Confira o imperdível Chuck Norris contra o Comunismo

0

Existem alguns filmes que trazem uma sensação de melancolia e liberdade nos fazendo acreditar que coisas simples podem resultar em transformações profundas, é o caso do fantástico “Chuck Norris contra o Comunismo”. O documentário, dirigido por Ilinca Călugăreanu, mostra de forma leve e bem humorada como a tráfico de filmes americanos, através de fitas VHS pirateadas, foi fundamental na queda do regime comunista de Nicolae Ceauşescu na Romênia no final da década de 80.
O documentário traz depoimentos das pessoas que viveram a época da repressão e que falam como os filmes de Hollywood modificaram o modo de ver o mundo. Os filmes eram como uma janela para liberdade. Em cada VHS os Romenos, oprimidos pela vigilância constante da Stasi (polícia secreta), sem liberdades , com alimentos e bens racionados podiam vislumbrar uma vida que, para eles, parecia “coisa de cinema”.

Uma peculiaridade sobre os filmes contrabandeados é que quase todos foram dublados por uma única pessoa, Irina Margareta Nistor. Ela trabalhava como tradutora de programas de TV na Romênia, mas, em seu tempo livre ela traduziu secretamente mais de 3.000 títulos. Sua voz era tão presente nos filmes que, quando outra pessoa fazia a dublagem, as pessoas diziam que o filme era “falso”. Irina continuou dublando os filmes mesmo quando o cerco da repressão estatal ameaçava sua vida.
Longe de estar comprometido com uma luta revolucionária o contrabandista de fitas VHS, Toader Zamfir, começou a trazer e distribuir os filmes com um objetivo bem mais prático, ganhar dinheiro. O negócio se expandiu de maneira incontrolável e mesmo sem internet em 24 horas um filme podia se espalhar por toda a Romênia. Assim, o empreendedorismo e o acesso à cultura ocidental, mesmo que apenas pelo cinema, mudou o imaginário de um país.
Em um país totalitário e repressor, onde aparelho de vídeo cassete custava o mesmo que um carro zero, a TV estatal, com dois canais oficiais e duas horas de transmissão por dia, servia apenas como meio de divulgação da propaganda política do regime. Os filmes serviam para proporcionar entretenimento e diversão, reunindo de forma espontânea amigos e vizinhos, quando isso poderia ser visto como ato de subversão política.
Ao assistir Chuck Norris contra o Comunismo podemos entender como uma coisa tão trivial, como assistir filmes de Holywood, significou a construção de um imaginário cheio de possibilidades, contaminando até aqueles que deveriam defender o regime opressor. Talvez seja por isso que os governos estejam tão havidos para controlar, de qualquer maneira, os conteúdos produzidos e publicados na internet.
Só para lembrar o documentário está disponível no Netfix. Vale a pena conferir.

Trailer do Documentário:

Escrito por: Luiz Fernando Ramos Aguiar

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA