Croácia bane “educação” sexual nas escolas; direitos dos pais devem ser respeitados!

0

Na Croácia, o Tribunal Constitucional derrubou um programa de “educação sexual” nas escolas introduzido pelo Partido Socialista no poder.

O programa incluía a promoção da homossexualidade, da pornografia, de condutas promíscuas e da pedofilia.

A associação “A Voz dos Pais das Crianças” – GROZD, apresentou recurso ante dito tribunal sobre a constitucionalidade desse programa, aliás compulsivo para todas as crianças em idade escolar.

A Corte Constitucional reconheceu a procedência do recurso e interditou o programa nas escolas, afirmando que os direitos dos pais devem ser respeitados.

Também, essa associação recolheu mais de 500.000 assinaturas em 15 dias para impor que o Parlamento efetive um referendo sobre o “casamento” homossexual.

A Croácia tem perto de 3.750.000 cidadãos com direito a voto.

Um pedido do género deve reunir as assinaturas confirmadas de mais de 10% dos votantes num prazo de 15 dias. O limite legal foi largamente superado.

A pergunta do referendo será: “V. está de acordo com a inclusão na definição do matrimonio na Constituição da Croácia, que ele deve ser a união de um homem e uma mulher?

A perspectiva é de que o referendo tenha lugar no próximo outono, e que a Constituição passe a proteger o casamento como uma união entre um homem e uma mulher.

O partido socialista que governa a Croácia e as organizações de homossexuais e de feministas manifestam uma fúria incontida. Pois de fato sabem que a população é maioritariamente em favor da família nesses termos da proposta.

Ministros socialistas também atacaram a Corte Constitucional pela decisão que bane a perversa “educação para a saúde” e anunciaram que o Parlamento não respeitaria a decisão do referendo.

Aliás, é o que esses grupos vêm fazendo em numerosos países, em nome da democracia e dos direitos humanos da população!

Fonte: Comunidade Shalom

{jcomments on}

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA