Revólver Magnum 44

0

O calibre .44 Remington Magnum, ou simplesmente .44 Magnum (10.9×33mmR), é um cartucho de grande proporção originalmente desenvolvido para revólveres. Após um período de uso ele foi adaptado para uso em carabinas e fuzis. Em que pese ser chamado de “.44”, todas as armas calçadas para Magnum 44 usam cartuchos de aproximadamente 0.429 em (10.9 mm) de diâmetro.

O .44 Magnum é baseado em um alongamento do calibre .44 Special case, carregado com uma carga maior de pólvora para maior pressão e velocidade do projétil, além de aumentar a energia descarregada no corpo.

A capsula do .44 Magnum é um pouco mais longa do que o .44 Special case, não por causa da carga de pólvora maior, mas para prevenir acidentes de detonação do tambor em revolveres antigos que calçam a munição padrão. O que poderia ocorrer causando graves ferimentos e até mortes.

A fábrica de munições Ruger produziu para o calibre a sua primeira arma longa semiautomática, modelo carabina, para o calibre .44 Magnum, em 1959.

Fabricar armas curtas e longas calçando o mesmo calibre é uma velha tradição nos Estados Unidos; O calibre .44-40 da Winchester foi desenvolvido em 1873 e seguindo pela Colt em 1878, calçando tanto o revólver quanto a carabina.

Com a chegada das novas tecnologias na fabricação de munições foi possível a fabricação de capsulas ainda mais fortes que permitem uma carga de pólvora ainda maior e maiores projéteis como o .454 Casull e o .480 Ruger em revólveres que são do mesmo tamanho do .44 Magnum, em que pese o .44 Magnum é considerado ainda hoje a melhor escolha dentre as munições de alta potência para revólver. Em 2006, para comemorar o 50° aniversário do calibre .44 Magnum, a Ruger lançou uma edição especial chamada “50th anniversary Blackhawk revolver”, que é um canhão de mão praticamente.

O Magnum 44 na cultura popular

O .44 Magnum ficou muito famoso mundialmente, especialmente entre policiais e atiradores, quando apareceu no filme de 1971 Dirty Harry, com suas quatro sequências, estrelado pelo grande ator americano Clint Eastwood.

dirty-harry
“Você acha que está com sorte hoje? Vagabundo!”

Em uma das cenas mais clássicas do cinema, o personagem de Clint Eastwood “Dirty Harry” (Harry o sujo), descreve a sua Smith & Wesson Model0 29 como “a arma de mão mais poderosa do mundo”. Além, é claro, da cena em que ele pergunta a um bandido baleado enquanto aponta o revólver para ele: “Você acha que está com sorte hoje? Vagabundo!”

Olavo Mendonça.

Veja o vídeo da arma e tire as suas conclusões:

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA