Os novos super helicópteros militares do Brasil

0

A Marinha do Brasil acaba de receber mais um lote dos novíssimos S-70B Seahawk.

As aeronaves de última geração começaram a ser entregues em julho de 2012, quando chegaram os primeiros dois helicópteros no Aeroporto Internacional de Cabo Frio. As máquinas de guerra vieram desmontadas, transportadas por um gigante da aviação de guerra americana, a aeronave C-17 Globemaster. Após serem montados, foram conduzidos, em vôo, para a Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia, onde fizeram os testes finais de aceitação. A incorporação definitiva à Força Aeronaval ocorreu por ocasião do aniversário da Aviação Naval, em 23 de agosto.

Essas aeronaves foram adquiridas junto à empresa Sikorsky, de um lote de seis helicópteros, dos quais todos já chegaram e estão em operação, mediante acordo celebrado em maio de 2008 com o Governo dos Estados Unidos da América, e substituíram os SH-3 “Seaking”, que prestaram bons serviços por mais de 40 anos.

sh-3-e-s-70b
Um SH3 no dia da cerimônia de substituição voando junto com o Seahawk. O novo e o antigo em um voo histórico.
sea-king-exocet
SH3 da Marinha. 40 anos de bons serviços prestados ao Brasil.

As novas aeronaves MH-16 pertencem ao Primeiro Esquadrão de Helicópteros Anti-Submarino e serão empregadas em proveito das Forças Navais, na “Amazônia Azul”, com a capacidade de realizar tarefas de detecção, localização, acompanhamento, identificação e ataque a alvos de superfície e submarinos, além de ações de busca e salvamento.

O MH-16 possui características estruturais e de projeto que lhe conferem maior robustez, resistência e confiabilidade, tais como: redundância dos sistemas de controle de voo e sistemas hidráulicos; e tolerância balística das pás do rotor principal para calibres de até 20 mm. Seus equipamentos aniônicos e sensores são última geração e podem ser armados com Metralhadora Lateral, Torpedos Anti-Submarino e Míssil Anti-Navio.

Armamentos

Os armamentos do novo caça-submarinos da Marinha brasileira são os mísseis KONGSBERG AGM-119B MK2 MOD7/5 PENGUIN, que tem a capacidade de ataque tanto a navios quanto a submarinos operando na superfície.

É possível equipá-lo com uma metralhadora MAG M60 na porta direita.

seahawk-penguin
Seahowk dispara um míssil anti-navio Penguin. Tecnologia de ponta.

Estado da arte

Esse helicóptero é o que existe de mais moderno no mundo em sua função e atividade, chamado nos meios militares de “estado da arte”.

Com essa aquisição, juntamente com os novíssimos Eurocopter AS332 Super Puma e os AH-11A Super Lynx a Marinha do Brasil passou a contar com o que existe de mais moderno em matéria de aviação militar de asa rotativa, sem dever a nenhuma força naval de outros países.

O novo Super Lynx da Marinha em ação.
novo-super-puma
Super Puma após chegar novo de fábrica. Excelente para transporte de tropas.

Helicópteros no Exército e na Aeronáutica

Soma-se as aquisições da Marinha os excelentes Blackhawk (Famoso por causa do filme “Falcão Negro em Perigo”) do Exército Brasileiro e os MI-35 russos da Aeronáutica (chamado de o “Tanque que voa”), deixando nada a dever em matéria de tecnologia, armamento e capacidade de combate AR-AR, Ar-Terra e transporte de tropa, o que é raro com o sucateamento provocado pelo governo federal nas Forças Armadas do Brasil.

blackhawk-do-exercito-brasileiro
Blackhawk do Exército Brasileiro. O modelo ficou famoso por causa do filme Blackhowk down.
mi-35
Os MI-35 do Esquadrão Sabre da FAB. De prontidão na fronteira com a Venezuela.

Olavo Mendonça.

Com informações e fotos dos sites: AERO, NAVAL, FORTE, FAB, Marinha do Brasil, Revista ASAS.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA