A luta heróica de Bolsonaro contra as elites políticas do Brasil

0

Enquanto o Primeiro-Ministro australiano parece ter algum prazer em exercer seus poderes ditatoriais recém-adquiridos, o Presidente do Brasil está atualmente envolvido numa luta ousada e corajosa pela democracia e pelos direitos fundamentais do seu povo.

A “pandemia” de Coronavírus

Em uma transmissão em TV nacional, o presidente do Brasil Jair Bolsonaro acusou as elites anti-democráticas do país de liderar um ataque feroz ao povo brasileiro. Ele afirmou que a democracia do Brasil corre um grave risco por medidas draconianas geradas por alguns governadores e prefeitos em uma tentativa de desestabilizar seu governo, o que, eventualmente, levaria à quebra da lei e ordem e ao colapso de toda a economia brasileira.

O pronunciamento do presidente foi especialmente duro contra a mídia brasileira tendenciosa, onde ele corretamente a acusou de espalhar desinformação e medo irracional para toda a população. Ele também foi extremamente crítico sobre as autoridades locais (prefeitos e governadores) que estão tomando medidas draconianas contra o seu próprio povo, como o fechamento do comércio, a suspensão do transporte público e o isolamento obrigatório de toda a sociedade.

A implementação dessas medidas terríveis pode vir ao custo de 40 milhões de pessoas perdendo os seus empregos. Muitos brasileiros agora estão ameaçados de não ter nada para comer, podendo, passar fome no confinamento de suas casas. Um relatório recente afirmou que mais de 10 milhões de pessoas no país não têm poupanças. Está faltando dinheiro até para se alimentar depois de meses de lockdown por estas autoridades locais impopulares que se opõem à administração federal.

As elites governantes no Brasil estão efetivamente usando a chamada “pandemia” para aumentar o poder do estado e acumular um enorme poder e controle sobre as pessoas comuns.

A “pandemia” de coronavírus começou no Brasil em 26 fevereiro deste ano e supostamente resultou em 8685 mortes – um país de mais de 200 milhões de pessoas com o índice de mortalidade de 6,8%, com regiões registrando 2,9% (Centro Oeste). Dados de 07/05/2020 do MS.

Além disso, o número de mortes por COVID-19 pode estar dramaticamente inflacionado, uma vez que existem inúmeros relatos de médicos e profissionais de saúde que foram forçados por autoridades locais a atribuir falsamente a causa da morte de falecidos por outras doenças ao coronavírus.

Impeachment

Existem pelo menos três pedidos formais, até este momento, para o impeachment do Presidente Bolsonaro. Um deles vem de um obscuro congressista federal de esquerda do Partido dos Trabalhadores. Ele exige a remoção do presidente com o argumento de que ele parece dar prioridade aos empregos e a economia ao invés de zelar por “cuidados de saúde”.

Ele se refere diretamente a um vídeo lançado pelo governo federal onde trabalhadores brasileiros de diferentes setores econômicos da sociedade lembram corretamente ao povo brasileiro que é absolutamente essencial que a economia continue girando e, portanto, que a nação retorne à normalidade.

A tentativa de impedir um presidente eleito representa um esforço desesperado das elites governantes para remover um “estranho no ninho”, já que Bolsonaro é um homem do povo que ama seu país e se preocupa com o população.

O Presidente sabe que, em consequência de medidas draconianas adotadas contra a sua vontade serão destruídos inúmeros empregos, e que, em consequência, são os pobres e os mais desfavorecidos que sofrerão injustamente e desproporcionalmente.

Claro que ele tem toda a razão. É por isso que precisamos apoiar este corajoso presidente e o seu povo na sua luta contínua contra as elites políticas governantes no Brasil.


Por Augusto Zimmermann.

Dr. Augusto Zimmermann doutorado (Seg. ), LLM Cum laude (PUC-Rio), LLB (PUC-Rio), DipEd, CertIntArb é Chefe e Professor de Direito no Sheridan College em Perth, Austrália Ocidental e Professor de Direito (Adjunto) na Universidade de Notre Dame, Austrália, Campus de Sydney. Ele também é presidente da Associação de Teoria Jurídica da Austrália Ocidental (WALTA), Editor-em-chefe do Jornal de Direito Jurista da Austrália Ocidental, e ex-Comissário com a Comissão de Reforma de Direito da Austrália Ocidental (2012-2017). Dr. Zimmermann também é o Recebedor do Prémio Vice-Chanceler de Excelência em Pesquisa, Universidade Murdoch (2012). É autor de inúmeros livros e artigos de direito brasileiro, incluindo “Direito Constitucional Brasileiro” (Lumen Juris, 2014) a 1,000 página, livro de dois volumes sobre direito constitucional brasileiro co-autor por Fabio Condeixa.”

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.