A verdade mostrada nas manifestações

0

O Brasil assistiu, no último dia 16/8, em pelo menos 23 Estados da Federação e nas principais cidades do País, manifestações da população em favor das ações e iniciativas legais contra a corrupção e pelo impeachment da Presidente(a) Dilma Roussef.
Há divergências entre o número de participantes nos movimentos, de acordo com os organizadores, institutos de pesquisa e a Polícia Militar, porém, é certo que centena de milhares de pessoas foram às ruas para protestar e registrar a sua indignação com a corrupção, particularmente da classe política, e também o seu descontentamentocom o governo federal.
Mas o tema que quero abordar não é a manifestação em si, nem os seus objetivos, mas sim uma particularidade que têm caracterizado estes movimentos democráticos, que já aconteceram pela terceira vez só este ano: o carinho e o reconhecimento das pessoas pela Polícia Militar.
Diferente do que já ocorreu em outras manifestações, realizadas no passado, quando o objetivo não era apenas deixar uma mensagem ou defender uma causa ou ideia, mas também causar prejuízo às pessoas e ao patrimônio público e privado, oportunidade em que a Polícia Militar (como agora) atuava para manter a ordem pública e garantir o direito constitucional de todos (dos que protestavam ou não), nestas últimas, a Instituição sempre foi tratada pela população de forma muito respeitosa, sempre sendo citada de forma elogiosa é valorizada.
Importante destacar que a ação da Polícia Militar foi idêntica em todas as manifestações, o que nos leva a concluir que são os objetivos dos manifestantes e sua predisposição ao conflito com a força pública, que definem a aceitação, o reconhecimento e a valorização da Polícia Militar.
Na mais recente delas, milhares de pessoas novamente posaram para fotos com policiais militares, fizeram selfies, gritaram palavras de ordem agradecendo, ressaltando e elogiando o trabalho da Polícia Militar, bem como, tivemos um episódio em que, na presença do Secretário da Segurança Pública de São Paulo, Doutor Alexandre de Moraes, dezenas de pessoas a ele se dirigiram para cumprimentar a Polícia Militar, com emocionantes gritos de “Viva a PM!”.
A conclusão que se pode tirar disto tudo é a de as pessoas, em sua imensa maioria, gosta e aprova sua Polícia Ostensiva, que vê o seu trabalho como importante e essencial no estado democrático.
Esta é uma verdade que os veículos de comunicação, especialmente os da grande imprensa, não vão enfatizar. Assim como também, da mesma forma, isto será ignorado por aqueles que, com interesses escusos, preferem fortalecer a ideia (não verdadeira) de que a sociedade não gosta da sua Polícia Militar.
E isto, as muitas imagens, falas e textos mostram que é falso!
Humberto Gouvea Figueiredo.

Fonte da Foto: Defesanet.

LEIA MAIS:
A importância do papel do decisor
Temos que repensar a comunicação de fatos policiais
A Imprensa que desinforma
Qual o limite da irresponsabilidade nas redes sociais?
O sistema policial brasileiro e o fim da lâmpada incandescente
Por uma polícia inteira e não duas “meias”
Ciclo completo de polícia: Medida necessária e urgente
A importância do Ciclo Completo de polícia no Brasil
Modelos policiais e o risco Brasil
A desmilitarização da PM será o fim do Brasil livre
A militarização das polícias americanas
Qual a diferença da polícia dos Estados Unidos e a do Brasil?
Só existe polícia militar no Brasil?
A desmilitarização da PM e o genocídio do crime no Brasil
E nós, policiais militares, o que devemos fazer nesse momento de trevas?
Artigo de um Sargento Policial Militar: Não queremos ser oficiais!
Estão tentando impor a luta de classes dentro da PM
Cultura Criminal
O que fazer para ganhar um salário de Coronel da Polícia Militar?
Leia e entenda a PEC 51 que quer desmilitarizar as PM’s
DEPRECIAR, DESMERECER, DESMILITARIZAR
Os heróis da PM
A falácia da desmilitarização da polícia
O homem, a polícia e os glóbulos brancos

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA