O herói exposto, Cabo Marcos Marques da Silva

2

Mais uma tragédia se abateu sobre a família policial militar, desta vez a vítima foi o Cabo da Polícia Militar de Minas Gerais Marcos Marques da Silva, de 36 anos, assassinado por uma quadrilha de assaltantes de bancos na cidade de Santa Margarida, na Zona da Mata mineira. O policial foi morto no cumprimento do dever, como herói, fazendo o que milhares de policiais fazem todos os dias, arriscam suas vidas para proteger pessoas onde quer que estejam. Mesmo em desvantagem numérica ou bélica, como ficou evidenciado no caso.

A tragédia tomou contornos ainda mais aterradores pelo testemunho coletivo da tragédia, desprovida de qualquer meio de defesa, a população da cidade tomou a única atitude que se vê hoje filmou toda a ação dos bandidos com seus smartphones. Assim, em poucas horas, a cena do policial sendo abatido por canalhas, que usavam reféns como escudo humano, se espalhou por todas as redes sociais nos mais diversos canais, perfis e páginas. Não há mais privacidade na morte. Mesmo a cena do policial caído, coberto de sangue vou divulgada. Todos tiveram o macabro privilégio de testemunhar a queda do herói, inclusive seus familiares e amigos.

O absurdo do morticínio dos policiais no Brasil foi escancarado, esfregado na cara de todos que por curiosidade, solidariedade ou indignação buscaram nas redes sociais notícias sobre o ocorrido. Se a privacidade da família e a dignidade do policial já foram devassados pela alta exposição na internet, fato que deve se agravar quando os grandes veículos começarem a expor a notícia. Que ao menos as cenas sirvam para gerar indignação e revolta em todos que assistam. Que ao menos desta vez a tragédia, de alguma forma resulte em movimento de restauração da dignidade dos policiais que, massacrados pelo crime e por condições indignas de trabalho, continuam perseverando.

Parece que os marginais responsáveis pela atrocidade já foram capturados, mas considerando o histórico da nossa “justiça” é bem provável que passem pouco tempo na cadeia. Isso se não forem liberados após uma audiência de custódia onde algum iluminado magistrado considere que os policiais que efetuaram a prisão se excederam de alguma forma. Parece brincadeira? Mas não é! É sob esta sombra de injustiça, violência e impunidade que nossos policiais arriscam suas vidas todos os dias.

Não tenho nenhuma informação sobre os bandidos que realizaram essa atrocidade. Mas vou arriscar que todos devem ter diversas passagens pela polícia, talvez até com condenações judiciais. Quem sabe não foram liberados em um saidão do dia das mães ou, após cumprir uma parte ínfima de suas penas, foram liberados para uma progressão de regime. Essas coisas que nos policiais vemos todos os dias nas ruas e nos dão a impressão de que nosso trabalho é como o castigo de Sífiso, interminável, doloroso e repetitivo.

O mínimo que se espera é que o policial receba todas as honras devidas a um herói de seu porte. Que sua família não fique desamparada que tanto a corporação quanto o governo de Minas Gerais desembaracem toda a burocracia para que a viúva possa receber seus benefícios. A esperança é que todas as autoridades deixem o conforto de seus gabinetes e tenham a dignidade de prestar homenagem a este bravo policial que tombou em combate, mesmo sabendo de todas as mazelas que corroem nossas cortes, casas legislativas e gabinetes do executivo e que deixam os policiais desamparados no exercício da profissão.

Que Deus possa consolar a família, os amigos e companheiros de trabalho do Cabo Marcos Marques da Silva. Que seu sangue e sua imagem não tenham sido expostos em vão. Minha oração é para que a justiça de nosso senhor possa se manifestar através de nossos magistrados para que os marginais que cometeram esta infâmia possam receber uma punição exemplar. E que o caso possa servir para gerar procedimentos e ações no sentido de se evitar que tragédias como essa continuem sendo cotidianas.

Luiz Fernando Ramos Aguiar.

Publicado também em: https://lfmeganha.wordpress.com/2017/07/10/o-heroi-exposto-cabo-marcos-marques-da-silva/

2 COMENTÁRIOS

  1. Um grande héroi tanto o cabo marcos quanto os guardas dos bancos…só Deus para dar conforto a família..
    Meu pai é policial aposentado há 25 anos e ele também defendeu e lutou muito pelo melhor do povo e os colegas de trabalho só lamentamos pela nossa justiça brasileira que é péssima e destemida de segurança onde os policiais tanto civis quanto militares não tem apoio da segurança pública e do governo para fazer o trabalho da melhor forma possível matar vagabundo,bandido,e ter pena de morte para esses canalhas!acorda Segurança!até quando morrerá esses pais de família,heróis que está todos dos dias arriscando suas vidas por nós?os políticos só pensam em dinheiro e poder,os políticos e quase todo o Brasil e esquece dos outros….

    • Vamos pedir a nosso Senhor que converta os corações de nossas autoridades para que possam enxergar o flagelo que se abate sobre a população brasileira

DEIXE UMA RESPOSTA