Polícia de Nova York

Conheça o maior e mais antigo departamento de polícia dos Estados Unidos

3

O Departamento de Polícia de Nova Iorque é o maior e mais antigo dos Estados Unidos. Criado no em 1845, atualmente, é responsável pela segurança de 8,5 milhões de pessoas.

Com um efetivo de 36.000 policiais e 18.000 empregados civis, considerada a maior força policial municipal do mundo. Possui a responsabilidade primária de garantir o cumprimento da lei e investigar nos cinco distritos da cidade: Manhattan, Bronx, Brooklyn, Queens, Staten Island.

Quando criada, em 1845, a NYPD teve a Metropolitan Police de Londres como modelo. De acordo com o departamento, sua missão é “garantir o cumprimento das leis, preservar a paz, reduzir o medo e garantir um ambiente seguro”. Para isso departamento trabalha tanto na prevenção, com o policiamento ostensivo, quanto na repressão, investigação criminal. É a mais antiga força policial dos Estados Unidos.

Policiais do NYPD com o presidente Teddy Roosevelt.

O departamento possui 77 unidades para cobrir toda a cidade. Tem ainda 12 unidades de trânsito para policiamento do sistema de metrô, com cerca de 6 milhões de usuários diários, e 09 unidades de Policiamento de Área (PSA´s Police Service Areas) destinadas ao patrulhamento e segurança dos conjuntos habitacionais. Os chamados “conjuntos habitacionais”, geralmente subsidiados pelo governo, concentram as populações de menor poder aquisitivo e, na cidade de Nova Iorque, abrigam cerca de 400.000 pessoas.

Civis também prestam serviço como agentes de segurança de trânsito em ruas movimentadas, estradas e nas escolas, protegendo mais de um milhão de alunos que utilizam a rede pública de educação na cidade.  

Missão

A corporação em seus estatutos se compromete em melhorar a qualidade de vida na cidade de Nova York desenvolvendo seu trabalho em parceria com a comunidade na imposição da lei, preservação da paz, redução do medo e manutenção da ordem. O compromisso com a proteção à vida e dos bens de todos os cidadãos, entretanto, deve ser exercido sob alguns princípios e limites entre eles tratar todos os cidadãos com compaixão, cortesia, profissionalismo e respeito, ao mesmo tempo em que presta serviços de polícia de forma eficiente e impõe as leis de forma imparcial. O combate ao crime deve ser realizado tanto com ações preventivas como pela busca implacável dos criminosos.

Valores, assumidos pelos policiais do NYPD.

Policiais prometem:

• Proteger a vida e a propriedade de nossos concidadãos e aplicar de forma imparcial a lei.

• Combater o crime, impedindo e perseguindo agressivamente os violadores da lei.

• Manter um padrão de integridade mais elevado do que o geralmente esperado dos outros, porque esperamos muito de nós.

• Valorizar a vida humana, respeitar a dignidade de cada indivíduo e prestar nossos serviços com cortesia e civilidade.

Academia de Polícia

Localizada em College Point, no Queens, a escola conta com uma área de 32 acres, aproximadamente 129499 m2, e foi inaugurada em 2014 e as atividades da antiga academia, em Manhattan, foram transferidas. Anteriormente o departamento mantinha instalações de treinamento espalhadas em toda a cidade e com a nova academia pode centralizar as atividades de formação. As instalações têm cerca de 750 mil metros quadrados de área construída uma área três vezes maior do que a antiga academia. Além de salas de aulas modernas o centro de treinamento conta com um ginásio com pista coberta e cidade cenográfica para treinamento tático com utilização de cenários. Os ambientes de simulação incluem:

  1. Residência
  2. Mercado
  3. Restaurante
  4. Parque
  5. Sala de tribunal
  6. Agência Bancária
  7. Uma plataforma e um vagão de metrô

A academia de polícia fornece treinamento em alto nível, com formação acadêmica e treinamento físico tanto para os policiais quanto para os funcionários civis do departamento de polícia. Todos os alunos são submetidos a extensa e rigorosa preparação, com vistas a estarem aptos ao desempenho da atividade policial, para isso a academia reúne os melhores e mais bem treinados profissionais do EUA para treinar os futuros policiais. Durante a formação os alunos tem contato com a melhor tecnologia, educação e conhecimento tático com o objetivo de torna-los aptos à proteção da vida, dos direitos, da propriedade e da dignidade dos cidadãos.

Com o crescimento das ações terroristas a academia tem oferecidos aos novos recrutas, a aos demais policiais as táticas e métodos mais modernos de contra-terrorismo. São currículos extremamente especializados que envolvem:

  1. Coleta e análise de informações
  2. Treinamento para resposta a Active Shooter – que são perpetradores que buscam assassinatos em massa, atirando contra pessoas de forma aleatória em ataques rápidos e, muitas vezes suicidas.
  3. Contra Vigilância

A academia também oferece instruções adicionais para os funcionários do Departamento de Estradas, controle de tráfego e segurança nas escolas.

Bureaus (divisões ou unidades)

O departamento de polícia de Nova Iorque é estruturado em agências e grandes bureaus (departamentos) que guardam as funções de execução (policiamento ostensivo) investigação e administração. Cada Bureau é chefiado por um comissário ou vice-comissário nomeado pelo chefe de polícia e supervisionam as diversas funções de suas divisões, unidades e esquadrões. As agências incluem:

1. Bureau de Serviços de Patrulha

É a maior mais visível divisão da Polícia de Nova Iorque, supervisiona a atividade de policiamento ostensivo da cidade. O Bureau é divido em 8 Comandos Distritais subdivididos em 77 circunscrições policiais.

Cada distrito policial é responsável pela segurança dos moradores, trabalhadores e visitantes de uma área determinada. Cada circunscrição (precinct) é determinada com base em localização geográfica que varia de acordo com localização de a densidade populacional. A circunscrição típica é do tamanho de uma cidade americana média, variando entre 70.000 a 150.000 habitantes.

2. Bureau de Operações Especiais

O Bureau foi criado para coordenar a resposta da polícia à eventos que exijam pessoal com treinamento especializado. Supervisiona a Divisão de Operações Especiais, a Unidade de Aviação, a Unidade Portuária e a Unidade de Policiamento Montado. Ainda responde pelo Grupo de Resposta Estratégica e pela Unidade de Extensão e Apoio em Crises.

A Divisão de Operações Especiais (SOD Special Operations Division) envolve a operação de policiais com treinamento e expertise altamente especializados para apoio do policiamento ordinário, em ocorrências em solo, no subterrâneo (metrô), no ar e nas vias navegáveis da cidade. Os policiais destas unidades recebem treinamento rigoroso e diferenciado, de forma a prepara-los para as diversas ocorrências garantindo que possam apoiar os efetivos convencionais. As ocorrências atendidas podem incluir: perpetradores barricados, pessoas emocionalmente comprometidas, suicidas, incidentes causados por água, busca de desaparecidos e/ou suspeitos, execuções de mandatos de busca e apreensão, resgates aéreos e marítimos, distúrbios civis e grandes desastres.

A unidade de Serviço de Emergência (Emergency Service Unit – ESU) responde a um amplo leque de ocorrências e solicitações de assistência, incluindo pessoas que ameaçam se jogar de pontes ou prédios, pessoas presas em elevadores, perpetradores barricados e situações com reféns. Além de prestar assistência a todas as circunscrições policiais, apoia autoridades federais e estaduais em suas operações. Devido sua experiência e competência e reputação de excelência, frequentemente são acionados para auxiliar departamentos em outras jurisdições tendo desenvolvido atividades em Oklahoma, Porto Rico, Louisiana e República Dominicana nos últimos anos. A ESU compõe o Grupo de Pesquisa e Resgate Força Tarefa 1, e ainda coordena as seguintes unidades:

  • HAZMAT – Armas de Destruição em Massa
  • Unidade de Cães

Unidade de Aviação – Fornece apoio tático para os policiais em solo, com transporte rápido, inserção em telhados, operações de içamento, segurança marítima e como ambulância aérea. Os pilotos também apoiam os mergulhadores em operações de busca e resgate. Os pilotos atendem ocorrência em um raio de 60 milhas da cidade de Nova Iorque, atendendo uma demanda que nasceu com a transferência da unidade da Guarda Costeira dos limites municipais.

Unidade Portuária – Operam em missões habituais de busca e salvamento que incluem incidentes com nadadores, barqueiros em situação irregular e suicidas em pontes. Atualmente desempnha uma função crítica no contra-terrorismo com iniciativas proativas como acompanhamento diário das balsas, patrulhas na costa e mergulhos em locais de infra-estrutura (pontes, portos). A unidade supervisiona a equipe de mergulhadores da polícia.

Unidade Montada – Além do policiamento ordinário te importante papel em atividades de relações públicas e no policiamento comunitário. Também é utilizada no controle de multidões em manifestações, concertos e eventos esportivos.

Grupo de Resposta Estratégica – Responde a ocorrências de distúrbios civis e grandes eventos em toda a cidade, com pessoal qualificado e equipamento especializado. Também são empregados em áreas que requeiram saturação de presença policial devido ao aumento de crime ou outras situações. Mobilizado ainda em tiroteios, assaltos a bancos, pessoas desaparecidas, demonstrações ou em situações onde o seu treinamento e equipamentos possam ser utilizados como a melhor resposta a situação.   

3. Departamento de trânsito ( Metrôs)

Responde pela segurança de 5,6 milhões de passageiros que utilizam diariamente o sistema de metrôs da cidade. Patrulham 25 as linhas do metrô, 472 estações e 400 km trilhos. E dividido em 12 distritos de trânsito, todos localizados adjacentes dentro do sistema de metrô e é supervisionado por três comandos de bairros: Manhattan, Brooklyn, e Bronx/Queens. O trabalho é apoiado por membros de várias unidades especializadas, incluindo 3 Forças Tarefas: Unidade antiterrorismo, Força Tarefa contra Vandalismo, Unidade de Cães, Unidade de Projetos Especiais e Força Tarefa de Fraudes nos Cartões do Metrô.

4. Gabinete de Habitação 

Responde pela segurança dos conjuntos habitacionais, que abrigam população de baixa renda, e aglomeram quase meio milhão de moradores, trabalhadores e visitantes. Desenvolvem suas atividades em parceria com patrulha de moradores, grupos comunitários e gerentes dos conjuntos, com o objetivo de reduzir a criminalidade e a violência doméstica o outras situações que comprometam a qualidade de vida dos moradores.

A autoridade de habitação foi agregada ao departamento de polícia no ano de 1995.

Conjunto Habitacional em Nova Iorque

5. Bureau de Transporte

É responsável pela segurança de motoristas, ciclistas e pedestres que utilizam as vias da cidade, além de administrar o controle de tráfego. Coordena o Centro de Gerenciamento de Tráfego, Distrito Rodoviário, Distrito de Operações de Trânsito e Distrito de Execução de Trânsito.

Distrito Rodoviário

Policiais fazem o policiamento das rodovias e mantém a segurança no trânsito. Atendem os acidentes automobilísticos e são responsáveis pelas investigações envolvendo mortes no trânsito. Fiscalizam a ingestão de álcool por condutores de veículos, controlam a velocidade dos carros nas vias e realizam pontos de bloqueio para prevenção de ações terroristas. Além de fazer a escolta de autoridades.

Centro de Gerenciamento de Tráfego

Faz o monitoramento das condições do tráfego através de vídeo monitoramento, rádio e outras tecnologias. Trabalha na coordenação de resposta à acidentes, com a possibilidade de trabalhar em conjunto com outras agências municipais e estaduais.

Distrito de Operações de Trânsito

Desenvolve o planejamento e em estratégias para melhorar o fluxo dos veículos na cidade. Também é o responsável pelo planejamento de controle de tráfego durante grandes eventos que ocorram na cidade ou outras situações não cotidianas que possam impactar na fluidez e segurança do trânsito.

Distrito de Execução de Trânsito

Composto por aproximadamente 3.300 agentes civis uniformizados que realizam a fiscalização na cidade, algo como o pessoal da CET (Companhia de Engenharia de Trafego) em São Paulo, mas sob a administração e controle do departamento de polícia. Os agentes, apesar de não serem policiais são funcionários da polícia.

6. Bureau de Contraterrorismo (CT)

Principal ferramenta para defender a cidade de ameaças terroristas, internacionais e domésticas. Recentemente foi Comando Crítico de Resposta, com oficiais altamente treinados em contraterrorismo, está pronto para responder à atentados. 

O bureau trabalha analisando possíveis alvos terroristas e desenvolve ações e procedimentos para a prevenção de ataques, capacita pessoal para atendimento de primeiros socorros, unidades especializadas e desenvolve ações de inteligência para antecipar ataques e atentados terroristas. Coordena ações com agências federais, estaduais na coleta e compartilhamento de informações com papel fundamental da Força Tarefa Antiterrorismo do FBI.

6.1 Comando Crítico de Resposta (Critical Response Command – CRC)

Funciona como a primeira linha de defesa da cidade contra um ataque terrorista. Constituído por um quadro permanente de policiais altamente especializados e treinados para responder adequadamente a ataques organizados e que utilizem os mais diversos tipos de armas.  Todos os membros do comando são treinados para operações especiais, detecção de explosivos e na resposta a ataques químicos, nucleares e biológicos. Os policiais realizam operações diárias em locais onde existem estruturas de infraestrutura, saturando locais estratégicos com a presença de policiais fardados para dificultar ou impedir o planejamento e a preparação de ataques futuros. 

O Bureau de Contraterrorismo coordena:

Seção de Tecnologia e Construção – Projeta e implementa projetos de combate ao terrorismo que exigem o desenvolvimento de infraestrutura de tecnologia e instalação de equipamentos em larga escala como:

  1. Operação Sentinela (Operation Sentinel) – Programa que desenvolvido pela Polícia de Nova Iorque em parceria com Departamento de Segurança Interna (Homeland Security) que prevê a instalação de milhares de câmeras vigilância em Manhatan, fotografando todos os veículos que entram e saem da cidade
  2. Lower Manhattan Security Initiative  – Prevê  a instalação de mais 3000 câmeras e 100 dispositivos de reconhecimento automático de placas de automóveis em Manhatan. Os equipamentos se destinam a escancear placas de veículos e comparar com bancos de dados. As câmeras também podem detectar atividades suspeitas como entregas de pacotes. O sistema também pode realizar bloqueios viários e/ou desvios de tráfego e estará equipado com detectores de radiação. A Iniciativa Lower Manhattan (LMSI) foi desenvolvida para detectar ameaças e realizar vigilância terrorista pré-operacional ao sul da Canal Street, na região de Lower Manhattan.

Seção de treinamento – Fornece treinamento contra o terrorismo para policiais, agências governamentais e entidades privadas.

Seção de proteção de Infraestrutura e Redução de Ameaças (The Threat Reduction Infrastructure Protection Section – TRIPS) – identifica possíveis alvos críticos em instalações de infraestrutura da cidade e desenvolve estratégias para proteção destes locais.

Seção de Proteção Química, Biológica, Radiológica, Nuclear e de Explosivos (The Chemical, Biological, Radiological, Nuclear, and Explosives -CBRNE) – Desenvolve ações de pesquisa e testes em novas tecnologias para detectar e combater armas químicas, biológicas, radiológicas, nucleares e explosivas.

Equipe Marítima – Desenvolve sistemas e programas para melhorar a proteção aos portos. Utiliza o sistema TRACS (Tactical Radiological Acquisition Characterization System) para varreduras e mapeamento de radiação de fundo no porto de Nova Iorque/Nova Jersey. Somente em Nova Iorque o sistema é utilizado para este tipo de mapeamento em operações no mar.

Unidade SHIELD – gerencia as ações em parceria com a iniciativa privada, fornecendo treinamento e informações que atendam as demandas específicas do setor.

Seção de Preparação e Exercícios para Emergências – Faz a interface entre o departamento de polícia e o Escritório de Gerenciamento de Emergência da prefeitura.

6.2 Joint Terrorist Task Force (JTTF) 

Uma força tarefa que reúne policiais de Nova Iorque e agentes do FBI que investigam o terrorismo na região metropolitana da cidade de Nova Iorque e em outros locais do mundo. Depois dos ataques de 11 de setembro a força tarefa foi fortalecida com aumento de efetivo substancial. Através da parceria com o FBI, e outras agências governamentais, a polícia de Nova Iorque tem acesso a informação de inteligência classificada em nível nacional e pode analisar, compartilhar e comparar suas informações com as que estão em nível federal.

6.3 DAS (Domain Awareness System) 

Ferramenta desenvolvida em parceria com a Microsoft, é usado como plataforma central para agregar e processar dados oriundos dos circuitos interno e externo de câmeras, leitores de placas de veículos, sensores ambientais (que podem detectar sons de disparos, por exemplo) e acionamentos do 911, telefone para emergências. O DAS possui uma interface interativa que exibe alertas em tempo real, sempre que um sensor é acionado ou uma chamada no 911 é recebida.

6.4 Grupo de Análise de Ameaças de Terrorismo 

Produz análises de inteligência estratégica e dissemina essas informações, classificadas ou abertas, de acordo com o nível de acesso e relevância de seus destinatários, seja no departamento de polícia, no setor privado ou na comunidade de inteligência.

6.5 Comando do World Trade Center

Realiza o policiamento na área onde ficava o complexo destruído nos atentados de 11 de setembro.

7. Bureau de Estratégias de Controle de Crime

Realiza a coleta e análise de dados relacionados ao crime acompanhando as tendências e desenvolvendo estratégias relacionadas a redução da criminalidade, garantindo que sejam aplicadas em todas as unidades do departamento.

8. Bureau de Investigação

Em 2016, como estratégia para redução da criminalidade, o bureau foi reestruturado estabelecendo-se um comando unificado. Assim, 

É responsável pela prevenção, detecção e investigação criminal, atua em complementação ao policiamento ostensivo. O trabalho dos investigadores é altamente especializado, envolvendo o exame de evidências com o objetivo de prender criminosos e construir processos sólidos na justiça.

8.1 Chefes de Investigação de Bairro – supervisionam um esforço coordenado para investigação dos crimes, que funcionam simultaneamente nas áreas de divisão de patrulhamento: Manhattan Sul, Manhattan Norte, Bronx, Brooklyn Sul, Brooklyn Norte, Queens Sul, Queens Norte e Staten Island.

  • Esquadrões de Homicídios – realizam a investigação das mortes violentas e de casos grave de assaltos, realizados com armas de fogo, trabalham em parceria com as unidades de área ajudando com recursos adicionais para resolução de crimes.
  • Esquadrões Locais de Detetives – funcionam em cada unidade policial, e os investigadores trabalham em parceria com os policiais ostensivos para prevenir, investigar e resolver crimes.
  • Detetives de narcótico nos Bairros – conduzem investigações, dentro de cada bairro, muitas vezes em coordenação com o policiamento ostensivo e outras unidades de investigação. Cada unidade de narcóticos possui uma seção de vícios, que investiga casos de prostituição, jogos de azar, salas de massagens, cigarros piratas e boates. Os membros das equipes de vício trabalham com a divisão de Vícios da cidade de Nova York em grandes investigações envolvendo tráfico de seres humanos e prostituição.
  • Esquadrão de Gangues – atuam em parceria com os policiais de área, grupos comunitários e escolas. Eles realizam o monitoramento de redes sociais para identificar membros de gangues, grupos suspeitos e desmantelar esses grupos criminosos através de ações de inteligência, repressão pontual e ações judiciais locais e federais.

8.2 Unidade de Vítimas Especiais – Investiga crimes de ordem sexual e casos de abusos de crianças. Trabalha em parceria com organizações de proteção à vítimas o outras agências da cidade, como Serviços de Administração para Crianças.

  • Força Tarefa de Crimes de Ódio – é uma subunidade da Unidade de Vítimas Especiais, investiga crimes com motivações raciais, religiosas, de orientação sexual entre outros.

9. Bureau de Inteligência

Tem como missão detectar e desarticular atividades criminosas e terroristas através de ações policiais realizadas com base em informações de inteligência.

Combinando a ação do policiamento tradicional e de analistas civis coletam e analisam informações de diversas fontes para alavancar investigações criminais e antiterrorismo.

10. Bureau de Assuntos Internos

Dedicado ao combate à corrupção nas fileiras do departamento de polícia. Garante a confiança da população na corporação detectado, investigando e levando a justiça policiais e funcionários civis que se envolvam corrupção ou apresentem conduta incompatível com o exercício da profissão.

Pode receber queixas de cidadãos e de membros do departamento através e-mail, correio ou ligações telefônicas. Possui Centro de Comando que opera 24 horas por dia 07 dias por semana. Denúncias também podem ser feitas diretamente em qualquer unidade policial. Além disso, o departamento mantém uma linha direta para denúncias anônimas.

Ainda que as investigações não sejam públicas, a Comissão de Nova Iorque para Combate á Corrupção Policial, realiza supervisão contínua e garante a transparência dos programas e esforços anticorrupção da polícia.

11. Administração

Gabinete criado em 2014 com o objetivo de melhorar o moral do efetivo, o engajamento no serviço e a comunicação interna.

Atua para aumentar os laços fraternos entre os membros do departamento, fornecendo a assistência religiosa e sendo a voz dos policiais. Supervisiona a Seção de Relações com Funcionários, a Unidade de Cerimonial e a Unidade de Capelães. A seção de Relações com Funcionários atua quando policiais são mortos ou feridos, em serviço ou não. A Unidade de Capelães oferece orientação espiritual e aconselhamento confidencial aos membros do departamento. A Unidade de Cerimonial organiza cerimônias e eventos do departamento, incluindo formaturas e promoções.

12. Policiamento colaborativo

Foca suas ações em desenvolver parcerias com outras agências do município, organizações sem fins lucrativos, organizações comunitárias, religiosas e outras organizações da cidade que tenham interesse na segurança pública. A visão do departamento é que a segurança pública é uma responsabilidade compartilhada.

O bureau identifica as questões que envolvem fragilidades na segurança e, em seguida, estabelece parcerias para criar condições para o desenvolvimento de soluções reais. Desde 2014 o trabalho do gabinete se foca em 3 áreas:

  1. Aumentar o acesso da comunidade aos serviços policiais
  2. Evitar medidas coercitivas ou impositivas sempre que for possível
  3. Possibilitar o uso mais estratégico e específico das ações de coerção ou imposição da lei

13. Bureau de Assuntos Comunitários

Busca através do fortalecimento das relações de confiança entre a polícia e a comunidade alcançar e manter os avanços contra a criminalidade. Realiza parcerias com líderes comunitários, organizações cívicas, associações de quarteirões e cidadãos engajados. O objetivo é fornecer preparação em políticas e práticas policiais para o desenvolvimento de soluções para os desafios que se estabelecem em cada comunidade. Oficiais para assuntos comunitários, agentes de prevenção ao crime e oficiais para juventude são designados para cada unidade policial e estabelecem uma ligação íntima com a comunidade.

O Bureau supervisiona quatro divisões:

  • Divisão de Extensão Comunitária – Desenvolve parcerias com comunidades susceptíveis. Os membros da polícia, através das unidades de ligação, introduzem diversas programas do departamento como forma de reduzir o medo do crime e melhorar a qualidade de vida das comunidades. As unidades de divulgação da divisão ficam ligadas à vários grupos através de encontros e eventos para a promoção da tolerância e da compreensão entre os diversos grupos.

Equipes de divulgação da divisão: Equipe de divulgação nos Bairros; Programa de ligação com o Clero; Unidade para Divulgação à Imigrantes; Unidade de Divulgação LGBT.

  • Divisão de Prevenção ao Crime – Informa a sociedade sobre tendências e ameaças criminais, estatísticas de crimes, e trabalha o desenvolvimento de medidas preventivas e de segurança. Desenvolve material com dicas de segurança e comportamento de autoproteção para as diversas situações enfrentadas pela população.
  • Divisão de Justiça Juvenil – Destinado a trabalhar na prevenção e redução da criminalidade e vitimização juvenil, opera em colaboração com outras agências e departamentos. Desenvolvem programas educativos e preventivos para atendimento deste público específico e que podem ser conferidos no link: http://www1.nyc.gov/site/nypd/bureaus/administrative/youth-services.page
  • Divisão de Segurança escolar – trabalha em parceria com a Secretaria de Educação da cidade para proporcionar aos estudantes de escolas públicas um ambiente seguro e adequado para aprendizagem. Os agentes de segurança escolas da polícia de Nova Iorque, presentes em todas as escolas, recebam treinamento específico durante um período de 17 semanas, na academia de polícia. Policiais são designados á escolas onde exista maior possibilidade de conflitos.  Os membros desta equipe monitoram continuamente as estratégias em curso para verificar a eficácia e implementar novas ações quando necessário.

14. Bureau de Tecnologia da Informação

É responsável por colocar ao departamento de polícia como uma das principais forças de combate ao crime e ao terrorismo nos Estados Unidos, através do desenvolvimento de tecnologia para apoiar as estratégias, programas e procedimentos que promovam segurança, eficiência e eficácia.

Fornece a polícia suporte tecnológico de última geração, construindo infraestrutura de TI e telecomunicações. Composta por seis divisões, especializadas:

  1. Administração, que trata questões relacionadas com pessoal, investigações, telecomunicações e gestão de ativos;
  2. Assuntos Fiscais, que lida com orçamentos, bolsas e contratos;
  3. Tecnologia Estratégica, que supervisiona a segurança da informação para todo o departamento, projetos de mobilidade e uma vasta gama de aplicativos e bancos de dados;
  4. Divisão de Serviços de TI, que mantém redes, servidores e mainframes e supervisiona o suporte ao cliente;
  5. Sistemas de Segurança à Vida, que administra a seção de eletrônicos, sistemas e o 911 e Seção de Banda Larga de Segurança Pública; 
  6. Divisão de Comunicações, que supervisiona os centros de atendimento 911 da cidade de Nova York e mantém gravações e registros de todas as chamadas do 911. 

15. Departamento Jurídico

Presta assistência aos policiais no que se refere aos assuntos legais do departamento. Auxilia os membros da corporação na interpretação e aplicação das leis estaduais, federais e municipais de forma a garantir que as políticas e práticas do departamento de polícia sejam implementados de forma legal, justa e atendendo as necessidades da população.

16. Bureau de Pessoal

É responsável pelo recrutamento e seleção de pessoal e pelo gerenciamento de recursos humanos do departamento de polícia. Respondem ainda pelo gerenciamento, monitoramento, avaliação, treinamento, desenvolvimento e assistência de aproximadamente 53.000 funcionários da Polícia.

  • Informação pública
  • Bureau de Gestão de Riscos
  • Bureau de Serviços de Apoio
  • Bureau de Treinamento – Fornece aos recrutas, policiais e civis do departamento formação acadêmica, tática e tecnológica mais atualizada disponível.

Armamento

Os policias que entram hoje na polícia de Nova Iorque podem escolher entre três modelos de pistola no calibre 9mm:

SIG Sauer P226

Glock 17/19

Glock 17/19

Policiais certificado são autorizados a utilizar espingardas Ithaca 37, armamento em calibre 12 operada em pump action com capacidade de 04 cartuchos. Arma que vem sendo progressivamente substituída pela Mossberg 590 uma shotgun mais moderna com capacidade para 08 cartuchos.

Ithaca 37
Mossberg 590

Os policiais que fazem parte das unidades de investigações especiais, como Bureau de Combate ao Crime Organizado e a Unidade de Serviço de Emergência podem operar com uma variedade maior de armas longas como:

Carabina Colt M4A1

Colt M4A1

Rifles AR15

Rifle Ruger Mini-14

Rifle Ruger Mini-14

Heckler & Koch MP5

Heckler & Koch MP5

Rifle Remington Model 700

Rifle Remington Model 700

Tecnologias e avanços

A polícia de Nova Iorque é conhecida como o mais tecnologicamente avançada dos Estados Unidos, utiliza tecnologia e equipamentos de ponta para garantir a segurança de seus oficiais e das comunidades que juraram proteger.

Alguns dos avanços tecnológicos e atualizações de equipamentos do departamento incluem:

•             Smartphones para todos os policiais

•             Tablets nas viaturas, terminais embarcados

•             Proteção balística nas portas de centenas de viaturas

•             Mais Tasers em viaturas de comando

•             Spray de pimenta mais forte em latas melhores

•             Coletes balísticos e capacetes Kevlar

•             Kits de primeiros socorros usados no cinto

•             Lanternas de especificação militar

•             CompStat 2.0, que fornece aos oficiais no campo acesso a software de análise e mapeamento de padrões de crime em tempo real atualizado e interativo.

•             Câmeras de corpo que registram abordagens e enfrentamentos

•             Tecnologia ShotSpotter que identifica, registra, localiza e relata disparos nas ruas

Câmera corporal

Frota de viaturas

Quatro Rodas

O departamento de polícia possui atualmente uma frota com 9.000 carros e 115 motocicletas. A polícia está trabalhando para melhorar as questões de segurança e de funcionalidade de suas viaturas, e o plano e dotar toda a frota com características como:  tração nas quatro rodas, a tecnologia automática de localização das viaturas e câmeras de ré para manobras.

O carro mais usado pelo departamento desde 1988 foi o Ford Crown Victoria P71, que deixou de ser fabricado em 2011, levando o a polícia de Nova Iorque a iniciar a transição para uma nova viatura de patrulhamento. O Ford Fusion, Ford Interceptor e o Interceptor Utility (SUV) passaram a ser utilizados e, em alguns casos o Chevy Impala. Apesar de ter colocado suas fichas inicialmente no Fusion, o departamento acabou elegendo o Interceptor como a viatura padrão para rádio patrulhamento (RPS Radio Motor Patrol Cars). A versão adotada foi o modelo com motor de 3.7L de 6 cilindros com 304 hp. Não são tão eficientes quanto as versões hibridas no que se refere ao gasto de combustível, mas possuem características mais adequadas ao serviço policial de acordo com análise do departamento.

Além dos modelos sedans e SUVs a polícia de Nova Iorque utiliza Chevy Express e Ford E-350 para patrulhamento ostensivo geral e para distribuição de efetivo para execução do policiamento a pé. Alguns destes veículos são dotados de tração 4×4, o que ajuda a execução de serviço em condições meteorológicas adversas ou em terrenos mais difíceis.

Ford E-350

Atualmente a prefeitura tem investido na instalação de painéis balísticos nas portas das viaturas policiais. No ano de 2014 foram investidos cerca de 6,8 milhões de dólares para equipar 3.813 viaturas com proteção balística nas portas. Até agora 2.100 carros já foram equipados e o projeto deve estar completo até o final de 2017. Contudo, a cidade deve investir mais 10,4 milhões de dólares para dotar as viaturas com janelas blindadas. Infelizmente a tecnologia atual não permite a instalação da proteção balística nos para-brisas, em razão da curvatura dos vidros.  

A Unidade de Serviço de Emergências da Polícia de Nova Iorque (que opera no comando da SWAT e outras unidades operações especiais táticas e de resgate) possuam uma frota com diversos tipos de veículos, que vão desde os Ford F-350 até Blindados Pesados, um dos mais utilizados é o Ford F-550s (produzidos pela Odyssey Specialty Vehicles). Cada caminhão está equipado com suporte médico, material para resgate na água, resgate em ambientes confinados e armamento pesado como rifles, fuzis entre outros. Como ESU recebe muitas chamadas, os veículos são espalhados por pontos estratégicos da cidade de forma a garantir que as ocorrências que requeiram recursos adicionais possam ser atendidas de forma adequada. Para aguentar a demanda os caminhões possuem motor turbocharged diesel de 6.7L, com 8 cilindros, 330 hp de força e torque de 750 lb-ft (103,69 kgf·m).

Ford F-550s

Motocicletas

O departamento possui 100 motocicletas Harley-Daividsons que são utilizadas no patrulhamento de trânsito, em desfiles, funerais e em escoltas diplomáticas. São uma vantagem para deslocamentos no trafego urbano e tem o custo de $20.000 por unidade.

Patrulhamento Rodoviário

A unidade de Patrulhamento Rodoviário (NYPD Highway Patrol) possui viaturas sensivelmente mais potentes que os veículos que operam na cidade. Na Patrulha Rodoviária estão a maioria dos Ford Crown Victoria Police Interceptors (P71) ainda em operação, com um motor de 4.6L de 8 cilindros sob o capô podem alcançar a maioria dos carros em uma auto estrada.

Mesmo com uma manutenção cuidadosa de seus “Crow Vics”, ainda existe a necessidade de substituição destes veículos. E estão concorrendo ao cargo os seguintes modelos:

1. Ford Interceptors, com motor 3.5L twin-turbocharged V-6;

2. Dodge Chargers motor de 5.7L, 8 cilindros;   

3. Chevrolet Tahoe motor de 5.3L, V-8.

Todos com capacidade para alcançar veículos suspeitos em uma auto estrada, realizar manobras em alta velocidade e fazer escoltas.

Viaturas descaracterizadas

Para a realização de investigações, proteção de testemunhas, transporte de oficiais de alto escalão e missões que exijam manter discrição são utilizadas versões não caracterizadas do Chevy Impala, Ford Fusion, Ford Interceptor, Ford Interceptor Utilities e do Chevy Tahoe. Chevy Suburban e Ford Escape. São os veículos utilizados pelos policiais que trabalham à paisana (roupas civis) e não estão empregados nas patrulhas de rotina.

Salários e Benefícios

A carreira na polícia de Nova Iorque inclui a garantia de uma série de benefícios como férias pagas, licença médica paga, e fundo de aposentadoria. O policial também recebe adicional por tempo de serviço, auxílio para comprar de uniforme e oportunidade de fazer horas extras…

Salário inicial $42,500 (anuais) = R$132.982,50 (12-09-2017)

Salário após 5 anos e meio $85,292 (anuais) = R$266.878,67 (12-09-2017)

Quando incluídos pagamento em feriados, tempo de serviço, auxílio uniforme, adicional noturno e horas extras um oficial de polícia pode chegar a mais de $100.000 por ano. Ou cerca de mais de $100.000 por ano. Ou cerca de R$ 312.900,00 por ano.

Benefícios adicionais

  • 27 dias de férias pagos após 5 anos de serviço
  • Licença médica ilimitada com salário integral
  • Seleção de pacotes de benefícios médicos
  • Cobertura odontológica
  • Aposentadoria opcional metade do salário após 22 anos de serviço
  • Fundo de Suplemento Variável anual de US $ 12.000 (após aposentadoria)

O departamento de polícia ainda oferece exames periódicos para os postos de sargento, tenente e capitão. As promoções para detetive e para todas os postos acima de capitão são baseadas no mérito. As ascensões aos postos mais altos significam salários maiores.

Como entrar na NYPD

Pré-requisitos:

  1. A idade mínima de admissão é de 21 anos. Contudo, os candidatos podem realizar a prova de qualificação para polícia a partir dos dezessete anos e meio (17½) de idade. Os candidatos podem levar o exame de entrada até o seu 35º aniversário
  2. Escolaridade: precisa ter completado 60 créditos universitários com um mínimo de aproveitamento de acordo com norma (2.0 GPA) em uma instituição credenciada ou ter cumprido 2 anos de serviço militar ativo nas Forças Armadas dos EUA.
  3. O candidato precisa ser um cidadão dos Estados Unidos, e possuir carteira de motorista da Nova York válida e ainda ser residente da área metropolitana de Nova Iorque em um prazo de 30 dias após a efetivação.

Desqualificação para o cargo de policial:

  1. Condenação por crime grave
  2. Histórico de violência doméstica
  3. Desligamento com desonra do serviço militar
  4. Histórico de desrespeito às leis
  5. Tendência a comportamento violento
  6. Demissão de um emprego por comportamento inadequado ou dificuldade em aceitar disciplina.

O processo de seleção e contratação devem obedecer as seguintes etapas:

  1. Prova escrita: os candidatos devem ser aprovados em um exame escrito aplicado pelo Departamento de Serviços Administrativos da Cidade para continuar no processo de contratação
  2. Exame médico
  3. Avaliação psicológica
  4. Investigação de vida pregressa
  5. Teste físico, que deve ser completado em 4 minutos e 28 segundos. O teste físico é composto por uma corrida de 50 metros, passando por uma barreira, subindo um lance de escadas, demonstrar capacidade restringir uma pessoa, arrastar um manequim de 80 kg simulando um resgate e disparar uma arma de fogo descarregada várias vezes seguidas.

Ética e estética militar

Cerimônia do departamento – continência e ordem unida

Apesar do Departamento de Polícia de Nova Iorque não possuir um estatuto tipicamente militar, como é o caso das Polícias Militares no Brasil, a corporação mantém símbolos, tradições e os procedimentos éticos típicos das corporações militares.

Na verdade em muitos países quando se fala em Polícia Militar faz-se referência às divisões das forças armadas responsáveis por investigar crimes e manter as leis e a disciplina em áreas sob administração militar como: quartéis, vilas militares, bases em solo estrangeiro, embarcações ou mesmo crime praticados contra militares, ou entre eles, principalmente durante a a execução do serviço. Entretanto, outras nações consideram natural polícias com estatuto militar, são as chamadas gendarmes, como é o caso da França (Gendarmerie) ou da Espanha (Guardia Civil). A principal diferença é que as polícias de estatuto militar estão submetidas a regras diferenciadas, como por exemplo a impossibilidade de sindicalização ou do direito a greve. Geralmente nestas instituições os policiais também respondem por crimes militares típicos, como a deserção, insubordinação e traição.

Mesmo sem estar subordinado a uma legislação militar os policias de Nova Iorque estão submetidos a uma disciplina rígida, usam fardamento, postos e graduações (sargento, tenente, capitão) e possuem organização hierárquica que conecta os postos as funções exercidas. Além de manter viva toda a liturgia militar como saudações militares (continência), cerimonial (formaturas e desfiles) e condecorações.

Conclusão:

O Departamento de Polícia da cidade de Nova Iorque é o maior e mais antigo dos Estados Unidos, retratado em filmes, seriados e na literatura, povoa o imaginário de policiais e cidadãos civis em todo o mundo. Conhecer a realidade desta instituição é uma oportunidade para traçar comparativos, entendendo as peculiaridades que fazem sua atuação única na proteção e guarda de uma cidade singular como Nova Iorque.

Uma característica fundamental que nos separa do modelo policial do NYPD é que o departamento possui o ciclo completo de polícia, ou seja, tem o exercício de todos as ações de polícia desde o policiamento ostensivo fardado, preventivo, até a investigação dos crimes, repressivo, claro sem que haja a necessidade de intervenção de uma outra corporação até que o criminoso seja conduzido a justiça. Talvez esta seja a maior e mais importante diferença entre o modo de operação das polícias americanas e brasileiras. A jabuticaba do ciclo incompleto de polícia é hoje um dos principais entraves a melhor prestação de serviço pelas forças policiais brasileiras e, talvez, o exemplo, da maioria quase absoluta, das corporações policiais do mundo seja o empurrão que falta para que legisladores corrijam esta esquizofrenia do nosso sistema policial.

Referências:

Lower Manhattan Security Initiative

https://en.wikipedia.org/wiki/Lower_Manhattan_Security_Initiative

Operação Sentinela – https://www.globalresearch.ca/operation-sentinel-the-high-tech-police-state-takes-shape/9832

Habitação Social – https://en.wikipedia.org/wiki/Public_housing

Frota – http://www.thedrive.com/travel/6944/the-kickass-machines-of-the-nypd

Active Shooter  – https://en.wikipedia.org/wiki/Active_shooter

Armamento – https://en.wikipedia.org/wiki/New_York_City_Police_Department#Firearms

http://modernfirearms.net/shotgun/usa/ithaca-37-e.html

https://en.wikipedia.org/wiki/Ford_Crown_Victoria_Police_Interceptor

http://modernfirearms.net/shotgun/usa/mossberg-590-e.html

http://www1.nyc.gov/site/nypd/index.page

https://economia.uol.com.br/cotacoes/

http://www.policecarwebsite.net/fc/ny/nypd/nypd580.html

Blindagem de viaturas policiais – http://www.government-fleet.com/channel/law-enforcement/news/story/2017/07/nypd-to-spend-1-3m-on-ballistic-protection-for-vehicles.aspx

3 COMENTÁRIOS

    • Amigo obrigado pela dica. O assunto é vasto é a ideia foi dar uma geral por toda a estrutura do departamento, mas sempre algo fica de fora. Vou estudar um pouco e ver se complemento o artigo em uma futura revisão. Não deixe de compartilhar com os amigos e indicar o blitzdigital

  1. Matéria sensacional! Muito legal saber que algumas unidades como o ESU (muito retratada em filmes) e a SVU (famosa pela série Law & Order) existem de verdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.