CapaNotícias

FOI POR POUCO. COM UMA VANTAGEM DE APENAS 03 VOTOS QUARENTENA PARA CANDIDATURA DE POLICIAIS É DERRUBADA

Compartilhe nas redes sociais

POR: MAJOR AGUIAR

A esquerda está frustrada, a tentativa aproveitar a reforma eleitoral para de tentar retirar da vida pública os integrantes das forças policiais estabelecendo uma quarentena de cinco anos para pudessem se candidatar foi derrubada. A proposta incluía também na quarentena integrantes do Ministério Público, magistrados e membros das forças armadas.

A medida foi uma clara reação ao crescimento da participação política dos militares, tanto nos cargos de livre provimento no governo federal quanto no aumento de parlamentares oriundos das forças de segurança e de defesa. Outra meta dos defensores da proposta era frear as aspirações eleitorais do ex-ministro, e líder da operação Lava- Jato, Sérgio Moro.

A impopularidade da proposta junto a base do governo, principalmente na chamada bancada da bala, já havia proporcionado uma diminuição do impacto da mudança, que só entraria em vigor em 2026.

Contudo, na quinta-feira, enquanto era analisada emenda do PSL contra a medida, 254 deputados votaram a favor da quarenta para juízes e promotores, um chute na trave, uma vez que eram necessários 257 parlamentares apoiando a proposta.

A retirada dos membros do judiciário e ministério público inviabilizou a permanência dos militares na quarentena. Em nova votação 405 deputados defenderam a retirada dos militares, contra 52. A manutenção dos policiais caiu por uma diferença ainda mais folgada 411 votos a 14.

Mas não podemos relaxar, caso os magistrados e membros do ministério público não estivessem sendo atingidos pela medida os policiais poderiam ter sucumbido a essa medida esdruxula. E preciso que as associações e entidades representativas estejam atentas e vigilantes, a qualquer momento podemos ver outra ação dessa natureza com o fim de retirar direitos dos membros das forças de segurança.

SEM NOVIDADES – LIDER DO PCC É LIBERADO DE PRESÍDIO FEDERAL
Suspeito de financiar ataques em Araçatuba é solto após audiência de custódia

Notícias

Cultura

Editorial

Menu