Capitã da PMDF está entre militares sitiados em campo da ONU no Sudão

0

A capitã Melissa Rocha, da Polícia Militar do Distrito Federal , está entre os militares que estão sitiados numa base da Organização das Nações Unidas (ONU) em Juba, capital do Sudão. A informação é do Comando da Academia da PM em Brasília.

Segundo a PM, a capitã e outros oito militares de diversos países tentam impedir que refugiados acessem o local, por falta de espaço para acomodar pessoas quen tentam fugir da violência decorrente da crise política no país.

Os refugiados temem ser alvo de militares do Sudão do Sul , responsáveis por uma tentativa de golpe no país, afirma o comando da Academia da PMDF, tenente-coronel Leonardo Sant’Anna. De acordo a ONU, mais de 7 mil pessoas buscavam refúgio na base da entidade no Sudão nesta segunda-feira.

O G1 ainda tenta contato com a família da policial. No Facebook, a capitã Melissa Rocha postou às 18h27 uma mensagem em que dizia estar bem e que aguardava a reabertura do espaço aéreo para poder deixar o Sudão em direção a Uganda.

De acordo com Sant’Anna, as últimas mensagens de Melissa por celular relatavam que ela estava bem, mas que o clima de insegurança na base era cada vez maior. Os refugiados aparentavam bastante fome e sede e diziam ter caminhado vários quilômetros para chegar até o local, segundo o relato que ela fez a ele.

Os mantimentos dentro da base da ONU seriam insuficientes para atender os moradores, informou o tenente-coronel. Segundo agências internacionais de notícias, há relatos de vários confrontos e tiros em diversas áreas de Juba .

O espaço aéreo está fechado e o toque de recolher foi decretado.

 

 Segundo ONU, civis chegam à base da entidade perto do aeroporto internacional de Juba

Sant’Anna diz que o contato com a policial estava sendo feito por meio de um aplicativo de celular que permite o envio e recebimento instantâneo de mensagens de texto. O tenente-coronel soube que o fornecimento de energia em Juba foi interrompido.

Num blog da internet, a capitã Melissa aparece em fotos ao lado de militares do Exército do Sudão do Sul. De acordo com o site, a oficial postou, em agosto deste ano, a seguinte mensagem: “Ainda estou me adaptando. O povo não gosta muito de fotos e se o exército local vê, costumam apreender os aparelhos. Então, melhor evitar qualquer tipo de conflito. Mas é tudo muito interessante. Outra realidade! Tenho vontade de tirar foto de tudo! Parece que estou num filme! A cidade não tem água encanada nem energia elétrica. O transito é bizarro…”.

Informações atualizadas em 17 de dezembro pelo BlitzDigital:

De acordo com o Tenente Coronel Sant’anna da PMDF a comunicação com a capitã foi restabelecida hoje pela manhã.

Ela relatou que está bem e que a ONU fará a evacuação do pessoal militar após a retirada dos refugiados.

Maiores informações serão atualizadas assim que disponíveis.

Fonte: G1

{jcomments on}

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA