Curso de Atendimento à Tentativa de Suicídio capacita profissionais de segurança pública

0

A Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (Aesp/CE) iniciou, nesta segunda-feira (8), o Curso de Atendimento à Tentativa de Suicídio, voltado para profissionais de segurança pública. Vinte e dois agentes participam da capacitação, incluindo bombeiros militares dos estados do Ceará e do Rio Grande do Norte; policiais civis e militares do Ceará, e servidores da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Além de uma profissional do Centro de Atenção Biopsicossocial da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e outro da Aesp.

Segundo o coordenador do curso, major BM José Edir Paixão de Sousa, o treinamento tem uma carga horária de 40 horas/aula e visa capacitar os agentes para intervenção baseada em escuta e diálogo, além de utilizar o sistema de comando de incidentes em casos de tentativa de suicídio.

“Nosso objetivo é formar profissionais que sejam capazes de fazer intervenção, primeiramente focada em escuta e diálogo, e em segundo plano, por uma abordagem tática, um resgate forçado, uma contenção física, caso a escuta e o diálogo não sejam efetivos. Além disso, o curso também objetiva formar gatekeepers (guardiões da vida), profissionais que vão identificar mensagens verbais ou comportamentos suicidas entre seus companheiros de trabalho da segurança pública, e vão intervir ajudando, acolhendo, encaminhando para o serviço de saúde mental da instituição, ou fora dela”, explicou major Edir.

Imagem da aula inaugural do Curso de Atendimento à Tentativa de Suicídio

A aula inaugural do curso foi ministrada pela capitã da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), Alexandra Valéria Vicente. A oficial, que é doutora em psicologia e responsável pela subseção de psicologia do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope/), falou sobre sua experiência no Bope e os aspectos psicológicos em tentativa de suicídio.

Alexandra destaca a importância dessa nova abordagem técnica focada no diálogo e na empatia. “Quando você chega naquele modelo antigo, de você chegar, saltar, agarrar, pegar e levar, você fazendo isso, você contribui para uma próxima ocorrência, e a pessoa quando ver o Corpo de Bombeiros, ou no caso lá do Rio, ver o Bope chegando, ele pensa que se não vai conversar, então vai efetivar. E quando você abre essa possibilidade de escuta, de acolhimento, você tem aquela chance da pessoa realmente conseguir sair daquela ocorrência”, explicou a oficial.

Ela também destacou a importância do profissional de segurança pública na prevenção ao suicídio. “O trabalho do bombeiro no local de uma ocorrência junto ao suicida é muito importante, porque é uma maneira de você já começar a atuar na prevenção. Quando você chega, você tendo esse cuidado de acolher, de ter essa escuta diferenciada, naquele momento tão significativo na vida daquela pessoa que está naquela crise, naquele sofrimento, você consegue realmente dar condições para que ela saia daquela situação, então, isso já é um passo a mais na prevenção do suicídio”, pontuou a Alexandra.

Imagem do Curso de Atendimento à Tentativa de Suicídio

O curso será ministrado por especialistas no tema, como a psicóloga Fabiana Vasconcelos, do Instituto DimiCuida e a psiquiatra do Exército Brasileiro, tenente Carla Brandão.

Disciplinas como teoria do suicídio; aspectos jurídicos do suicídio; brincadeiras perigosas e jogos de não oxigenação praticados por jovens e crianças; abordagem técnica e tática; técnicas de rapel aplicadas a tentativas de suicídio e imobilização humana e simulados práticos, também integram a matriz curricular da capacitação.

fonte –
https://www.ceara.gov.br/2019/07/08/curso-de-atendimento-a-tentativa-de-suicidio-capacita-profissionais-de-seguranca-publica/

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.