O quebra-cabeça terrorista

0

Terroristas mataram cidadãos americanos de novo. Os principais suspeitos são os irmãos Tamerlan e Dzhokhar Tsarnaev, respectivamente de 26 e 19 anos. Eles são muçulmanos russos que, segundo as autoridades, detonaram duas bombas nas proximidades da linha de chegada da maratona de Boston no último dia 15 de abril. O presidente Barack Obama disse que os culpados “sentirão todo o peso da justiça”. Após essa declaração, a polícia de Boston matou Tamerlan e capturou Dzhokhar.

Mesmo agora, um ar de controvérsia tem se formado em volta dos suspeitos. Uma análise publicada na seção “Op-Edge” do Russia Today afirma que “pouco foi esclarecido acerca desse caso”. Há questões de como, por exemplo, o suspeito Dzhokhar “pôde sair andando do barco ao qual se escondia (…) com um ferimento na garganta pelo qual o colocou à beira da morte”. A mídia oficial russa diz que os suspeitos são originários da cidade de Tormok, Quirguistão, que é eticamente chechena. De volta à Rússia, o pai dos acusados diz que seus filhos estão em uma armadilha.

Segundo a coluna Corruption Chronicles do dia 22 de abril da fundação Judicial Watch, Tamerlan Tsarnaev foi preso e possivelmente condenado por violência doméstica em 2009. Segundo uma das fontes, a administração Obama poderia ter deportado Tamerlan, “mas evidentemente eles não sentiram que ele representava uma ameaça grande o bastante”. Anos atrás, a “Judicial Watch descobriu documentos de inteligência de suma importância detalhando as atividades da Al Qaeda na Chechênia, incluindo a criação — ordenada por Osama bin Laden — de um campo de treinamento em 1995 para treinar ‘terroristas internacionais’ que possam levar a cabo planos contra americanos e ocidentais”.

Os meandros russos acerca dos ditos bombardeadores da maratona de Boston são especialmente interessantes, pois esse mesmo campo de treinamento no Daguestão foi mencionado pelo desertor da KGB/FSB Alexander Litvinenko como sendo um campo patrocinado pela mesma KGB/FSB com o fim de treinar agentes e líderes da Al Qaeda, incluindo Auman al-Zawahri (que foi referido por Litvinenko como sendo um agente da KGB de longa data). Pouco tempo após as revelações sobre o envolvimento da KGB no treinamento dos principais líderes da Al Qaeda, Litvinenko foi envenenado com polonium-210 em novembro de 2006. Em uma entrevista para a Front Page Magazine, Jamie Glazov, amigo de Litvinenko explicou: “Alexander revelou (…) que pelo menos dois líderes e notórios terroristas da Al Qaeda são agentes secretos da FSB.” Stroilov disse que “contrário à visão de muitos americanos, a Rússia não é de forma alguma uma aliada confiável nessa ‘guerra ao terror’. O Kremlin está jogando um ardiloso jogo duplo: enquanto eles aproveitam o suporte dos aliados ocidentais, secretamente dão suporte e manipulam a Al Qaeda por meio dos agentes de influência da FSB.”

Ainda sobre esse assunto, o The Long War Journal publicou uma matéria intitulada “Grupo jihadista do Daguestão emite declaração sobre os atentados em Boston”. Segundo a Vilaiete Daguestão, uma organização islâmica militante da Rússia, “estamos em guerra com a Rússia” e “não estamos lutando contra os Estados Unidos da América”. Sendo assim, um ataque de chechenos nos Estados Unidos não faz sentido algum. Se os americanos quiserem descobrir quem são os verdadeiros planejadores das explosões em Boston, argumenta a organização Vilaiete, “eles deveriam dar atenção ao envolvimento dos serviços especiais russos com o evento”.

Naturalmente, os oficiais dos EUA apenas começaram a investigar os irmãos Tsarnaev e suas conexões com a Rússia e com o Daguestão. Em matéria, a NBC 4 New York alegou que Tamerlan “deixou Nova York em 12 de janeiro de 2012 rumo a Sheremetyevo, Russia. Ele ficou lá e retornou ao aeroporto JFK no dia 17 de julho”. Do que se tratava essa viagem feita à Russia? Por que ela durou seis meses e com quem Tamerlan estava? Os irmãos Tsarnaev foram motivados pelo islã ou teve algum outro propósito?

Os jornalistas estão atualmente focados nas atividades online dos irmãos. A Time Magazine afirma que Tamerlan “aparentemente criou um canal no YouTube (clique aqui) chamado Terrorists”. Nesse website, Tamerlan supostamente inseriu um vídeo de um insurgente do Daguestão dizendo que “a Jihad é o dever de todos os muçulmanos em condições físicas robustas”.

Há muitos pontos de vista a se abordar nesse caso, mas o mais especial é o interesse que Moscou tem em alertar os Estados Unidos sobre Tamerlan Tsarnaev. Os leitores são encorajados a ler o Press Release Nacionaldo FBI do dia 19 de abril, onde se diz: “Assim que o FBI identificou os dois irmãos hoje, foram investigados os registros e então foi revelado que no começo de 2011, um governo estrangeiro pediu ao FBI informações sobre Tamerlan Tsarnaev. O pedido dizia que sua base era uma informação de que ele era um seguidor do islamismo radical e um firme crente…” Subsequentemente, o FBI checou os bancos de dados dos EUA, examinou as atividades de Tamerlan na internet e entrevistou Tamerlan e outros membros da sua família. Nenhuma evidência de “atividade terrorista” foi identificada.

É possível que os irmãos Tsarnaev fossem dois jovens lamentavelmente confusos, atraídos para crenças religiosas radicais e violentas atividades jihadistas. Essa parece ser a mais óbvia das explicações. Mas onde quer que a Rússia esteja envolvida os investigadores devem ficar atentos. A Rússia é um país de muitos mistérios, de verdadeiras operações falsas de terrorismo como os atentados aos apartamentos russos em setembro de 1999. Nada é simples e reto quando a Rússia está envolvida.

Publicado no Financial Sense.

Fontes das fotos: IBN Live e BET.

{jcomments on}

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA