Poucos Tenentes querem ser Capitão na Polícia de Nova Iorque

0

O Departamento de Polícia de Nova Iorque enfrenta uma crise em potencial de falta de liderança devido a uma queda acentuada no número de Tenentes que querem ser promovidos a Capitão — e uma queda no número de aprovados entre aqueles que fazem as provas, verificou o jornal americano New York Post.

Apenas 21% dos tenentes aptos para fazerem as provas para capitães participaram do processo de seleção no ano passado, uma baixa de 66% quando confrontados com dados de 1997, de acordo com números internos da própria polícia de Nova Iorque.

Os resultados dos exames 2013 não foram divulgados, mas apenas 19% dos tenentes conseguiram passar com nota 70 ou superior nas provas em 2012.

O péssimo desempenho foi o pior em 15 anos.

Os tenentes, que eram sargentos e passaram nas provas para tenentes, queixaram-se que os dois concursos mais recentes estavam cheios de perguntas irrelevantes, tornando a prova difícil de passar, segundo uma fonte de dentro da polícia. Mas não é só o teste rigoroso que impede a nata do NYPD de subir na carreira.

Fontes na polícia de Nova Iorque disseram que muitos tenentes estão optando por não serem promovidos porque os capitães não ganham hora extra, o que resulta numa redução do salário.

Além disso, os capitães não desfrutam de escalas de serviço fixas como os tenentes, além de se ocuparem com funções extras fora do seu horário de trabalho nas unidades de polícia. Unidades as quais ainda permanecem responsáveis como comandantes.

“O seu tempo é tomado por inúmeras reuniões, e você pode ter que fazer isso por seis ou sete anos até conseguir uma função melhor,” disse um tenente explicando as razões para não ser promovido a capitão.

Capitão é o posto em que o policial se torna apto para o comando de uma das 77 unidades de policiamento de área ou de uma das unidades especializadas— tais como a que cuida do serviço de atendimento de emergência ou de contraterrorismo — assim como a divisão de investigação responsável pelo combate ao Crime organizado.

Com cerca de 400 capitães atualmente na ativa, ainda não é possível sentir a falta. Mas a falta de interesse dos tenentes em serem promovidos a capitão forçou o departamento a oferecer o exame três vezes em 2010, em comparação com apenas quatro nos 13 anos anteriores.

Um inspetor adjunto aposentado da polícia disse que “a cidade é prejudicada quando alguns dos seus melhores e mais brilhantes policiais decidem não avançar na carreira. Uma organização é melhor quando as pessoas estão se esforçando para avançar — e isso não é o caso com a polícia de Nova Iorque. “

O Professor de Justiça Criminal Eugene O’Don­nell, um ex-policial do NYPD, advertiu que: “você pode estar perdendo toda uma geração de líderes na polícia e Isso afeta cada cidadão de forma real, pois reflete na prestação de serviços em todas as ruas e em todos os bairros da cidade.”

Roy Richter, presidente da Associação de Capitães disse: “eu considero isso uma falha, pois cada vez menos tenentes, de alto desempenho, procuram a promoção para o posto seguinte.”

“Resume-se a salário e horário,” disse Richter. “

Contudo, Richter disse estar “otimista” já que o Comissário de polícia Bill Bratton, que em Janeiro começou seu segundo comando no NYPD, ” iria quebrar este ciclo, proporcionando líderes motivados para as posições mais importantes dentro da polícia.”

O NYPD (Departamento de Polícia de Nova Iorque) não retornou um pedido de entrevista.

O Comandante Bratton, fez um discurso para membros da Associação dos Tenentes na sua reunião mensal em fevereiro, mas ele não citou o problema referente as promoções.

Traduzido pelo Capitão Robson Pinheiro a quem, nós do BlitzDigital, agradecemos a colaboração.

Com adaptações do Blitzdigital.

Link original em Inglês:

 http://nypost.com/2014/03/10/fewer-police-lieutenants-want-to-move-up-to-captain/

{jcomments on}

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA