A guerra espiritual do Japão

0

Passamos boa parte de nosso tempo nas redes sociais combatendo o mal em nosso Brasil. Isso é natural diante das inúmeras ameaças que nos cercam. Porém, de quando em quando precisamos nos lembrar o porquê de estarmos lutando. Em um momento crítico de Israel – Jerusalém com muros destruídos, com portas queimadas e cercada pelos piores adversários – Neemias conclamou ao povo: lutem por seus irmãos, por suas mulheres, por seus filhos e por suas casas (Neemias 4:14).

Como cristãos, sabemos que não lutamos contra pessoas, mas contra as hostes espirituais da maldade que operam nas mentes, nos corações e escravizam almas e corpos. Lutamos pelos valores que fundamentam nossa Pátria e mesmo a civilização ocidental. Lutamos para, juntamente com aqueles que amamos, não sucumbirmos à loucura, à devassidão moral e à perdição eterna de nossas almas.

O Brasil pode até mesmo não possuir a prosperidade material de países como o Japão. Porém, certamente, nossa herança cristã ainda nos tem preservado das mazelas terríveis que afetam aquele país ainda hoje alicerçado no paganismo. Talvez por estarmos distantes fisicamente do arquipélago japonês e termos nos acostumado a enxergar sua cultura pelas lentes da comunicação social, não tenhamos a dimensão do que ocorre por aquelas bandas. Porém, basta uma consulta mais atenta à internet ou uma conversa mais intencional com quem vive por lá para termos a dimensão do abismo existencial e moral em que o povo japonês, tão querido por nós brasileiros, se encontra.

No Japão, se você cumpre suas responsabilidades cívico-sociais e não perturba seu vizinho você é livre para tudo. Tudo mesmo. Bem aos moldes do que Dostoievski registrou em Os irmãos Karamázov – se Deus não existe, tudo é permitido. Em termos práticos, na falta de balizamentos morais como os preceitos da Bíblia e da Torah, a família no país do Sol Nascente cada vez mais se perde em meio à traição conjugal, à violência doméstica, à pornografia, ao suicídio e ao abandono físico e emocional.

Ao se caminhar pelas ruas das cidades japonesas ou mesmo se ligar a televisão no hotel é quase que inevitável não se deparar com estímulos sexuais. Claro que no Ocidente não é diferente. O que torna o quadro japonês mais grave e doentio é que esses estímulos quase sempre estão ligados à prostituição e à pedofilia. Nem mesmo no Brasil onde a publicidade governamental vendia mulheres semi nuas sambando para o turismo (sexual) internacional, a prostituição é tão institucionalizada quanto no Japão.

São muitos e grandes os bairros japoneses dedicados à prostituição. Para se fazer justiça, isso não é privilégio do povo japonês. Nos países ao redor acontece o mesmo. A diferença é que em nações mais pobres como Tailândia e Indonésia, a prostituição é a segunda ou terceira jornada de muitas mães de família, as quais são forçadas nessa direção muitas vezes pelos próprios maridos. Ainda assim, é preciso se registrar que no Japão a mulher não tem voz alguma, tendo muitas vezes que ficar calada perante a ação de assediadores e stalkers sexuais. Isso mesmo no ambiente de trabalho.

No vazio existencial em que o Japão se encontra, as pessoas chegam em casa depois de longas jornadas de trabalho e mergulham no mundo virtual. É comum, por exemplo, homens alugarem apartamentos para poder jogar videogame e fazer o que quiser sem a perturbação da família. Por “fazer o que quiser” incluem-se horas de vídeo game, navegação por contas fake no Facebook para se perseguir mulheres por quem se tem tara e relações sexuais com bonecas. Há muitas redes de supermercados que possuem uma divisão só com conteúdo pornografico que inclue bonecos, objetos e tudo mais. Daí se percebe o quanto é comum uma crianças estar exposta à pornografia.

Trata-se realmente de um cenário onde nosso estômago se embrulha apenas ao narrá-lo. Porém, é preciso se registrar que o Japão teve oportunidade de ter traçado outro caminho. Há séculos o cristianismo desembarcou em suas ilhas. Porém, foi duramente perseguido ao ponto de ser quase que aniquilado por completo.

Por séculos, os cristãos foram brutalmente martirizados no Japão. Em Nagazaki, por exemplo, crucificaram 26 evangelistas de uma só vez durante o shogunato. Os japoneses cristãos eram obrigados a pisar em uma imagem de Cristo, em um ato chamado Fumie. Era um símbolo de que Cristo havia sido negado por aquelas pessoas. Contudo, se a pessoa não pisasse era torturada das formas mais cruéis possíveis. Famílias inteiras foram queimadas, crucificadas ou amarradas e jogadas ao mar. Uma das punições prediletas dos carrascos contra os cristãos era o corte de uma das artérias do pescoço da vítima que depois era pendurada de cabeça para baixo.

O Japão de hoje é o resultado de uma escolha. O paganismo foi escolhido em detrimento do Evangelho de Cristo. Por exemplo, em que pese apresentar-se como um Estado laico moderno, o Japão usa dinheiro de seus pagadores de impostos para bancar as orgias sexuais de seu imperador em ritos pagãos. Por sua vez, o povo adora o sol, o mar, os rios e os animais como divindades e vive preso a toda sorte de superstição. Trata-se de uma realidade em que as pessoas acordam, trabalham, suprem seus prazeres e dormem para começar tudo de novo no outro dia. Um ciclo contínuo de um vazio existencial que não conhece fundo.

Que Deus livre nossa Pátria de descer a esse triste cenário. Que o paganismo que por décadas vem sendo onipresente na mídia e no Carnaval não invada nossos lares. Que possamos um dia dizer como Paulo:

Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda. (2 Timóteo 4: 7 e 8)

Até lá, lutemos por nossa sanidade mental, por nossas famílias, por nossa Pátria terrestre e por nossa Pátria celestial.

Algumas referências:

Os japoneses cristãos que foram obrigados a pisotear a imagem de Jesus – https://www.bbc.com/portuguese/internacional-50550605

Orgia pagã com impostos dos japoneses – https://www.google.com/amp/s/noticias.r7.com/internacional/imperador-japones-passa-noite-com-deusa-no-ultimo-ritual-de-ascensao-13112019%3famp

Famílias perdem espaço para bonecas sexuais – https://www.revistaencontro.com.br/canal/atualidades/2018/07/bonecas-sexuais-estao-extinguindo-os-japoneses.html

Cresce o número de atores que interpretam amigos e membros da família no Japão. Menina com 9 anos pensa que contratado é seu pai – https://bbc.in/39jBWkl

Epidemia de suicídio entre crianças e adolescentes japoneses – https://www.bbc.com/portuguese/geral-46117074

Perseguição contra cristãos no Japão – https://www.christianitytoday.com/news/2018/may/japan-unesco-hidden-christian-persecution-world-heritage.html

Pedofilia no Japão – http://content.time.com/time/world/article/0,8599,2054271,00.html

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.