Livro: Concílio Ecumênico Vaticano Segundo: Um debate a ser feito.

0

Livro Concílio Ecumênico Vaticano II: Um debate a ser feito, do Monsenhor Brunero Gherardini.

Uma obra bem estuda e escrita de um Padre Monsenhor que está a serviço da Igreja Católica desde 1960, com mais de 100 livros escritos e diretor da revista italiana “Divinitas”.

O livro foca, como o próprio título diz, em um debate em torno do tão falado e pouco estudado Concílio Vaticano II da Igreja.

Esse Concílio, que ocorreu nos anos sessenta do século passado, teve repercussões mundiais em todos os aspectos da Igreja e do seu ministério de dois mil anos, com consequências que afetaram todos os católicos.

Um grave problema é que muitos padres, teólogos e ideólogos colocam o Concílio como um ponto absoluto dentro da história da Igreja, quebrando a hermenêutica da continuidade, coisa que o Concílio nunca fez, e de posiciona-lo como um marco totalitário, quase dogmático, o que, novamente, o Concílio nunca foi, pois desde a sua gênese até o seu término, com a publicação dos seus dezesseis documentos, ele sempre se afirmou como Pastoral e nunca dogmático.

Ao analisar esse absolutismo do Concílio dentro da Igreja o Monsenhor Gherardini procura colocá-lo dentro do seu devido lugar, tanto na história da Igreja, quanto na sua proposta inicial e final.

Sem abrir mão de mostrar as suas limitações em tema tão vasto e de indicar que em alguns pontos onde deve-se criar comissões de estudo profundos a respeito do Concílio e de seus documentos, o autor passeia em campo movediço onde nomes, que são lugares comuns ao estudar o tema, começam a surgir naturalmente, como Bugnini, Bea, Roncalli, Montini, Kung, Rahner, dentre muitos outros, responsáveis diretos ou indiretos pelo caos que se instalou dentro da Igreja de Cristo depois do Concílio, a começar com a inexplicável reforma litúrgica e a proibição branca da missa tradicional.

Karl Rahner
Karl Rahner. Um dos pedreiros responsáveis pela desconstrução da Igreja Católica.

Evitando cair nos argumentos dos sedevacantistas, o Monsenhor não deixa de analisar, de maneira objetiva e desapaixonada, trechos dos documentos mais controversos do Concílio e Pós-Concílio, como a Dei Verbum, mostrando as suas incoerências e confusões.

Para aqueles, católicos ou não, que tem como tema de estudo a Igreja Católica, em especial pré e pós Concílio, é um prato cheio. Para Sacerdotes, Bispos, religiosos e seminaristas é indispensável.

Por fim, cabe elogiar a belíssima edição em português, traduzida do italiano, pela Editora Pinus, daqui de Brasília. Absolutamente impecável.

Olavo Mendonça.

Para adquirir o livro acesse: Editora Pinus.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA