Sérgio Moro inaugura em Manaus o Centro de Inteligência de Segurança Pública

“Essa é uma iniciativa do governo federal junto com os governos estaduais da região Norte e, basicamente, a ideia desse centro de inteligência é unir agentes federais e agentes das forças de segurança pública dos vários Estados da região Norte para compartilhar dados e inteligência”, disse Moro.

Segundo o ministro, essa é uma iniciativa estratégica que está sendo implantada em todo o País. O centro integrado já existe na região Nordeste, em Fortaleza, na região Sul, em Curitiba, e o próximo deve ser criado nas regiões Sudeste e Centro-Oeste.

“Nós temos sempre defendido no Ministério da Justiça, seguindo a orientação do presidente Jair Bolsonaro, que a integração é fundamental no combate à criminalidade e é a melhor forma de integrar as várias forças de segurança responsáveis por essa atividade, reunindo todas no mesmo centro. Assim, várias cabeças pensando juntas na área de segurança, nós alcançamos os melhores resultados”, afirmou.

Para o governador do Amazonas, Wilson Lima, o grande problema do Estado, no que diz respeito à criminalidade, tem relação direta com o tráfico de drogas. Com o novo centro de inteligência, o governador acredita que vai facilitar a integração e o repasse de informações, não só para combater o tráfico de drogas, mas também o tráfico de armas, a biopirataria, além de combater ilícitos ambientais, como queimadas e desmatamento.

“A questão do sistema prisional é algo também que a gente sempre tá muito atento. Através desse centro, nós conseguiremos obter resultados muito mais significativos e nos antever a muitas situações”, acrescentou.

Acordo de cooperação

Durante a inauguração do CIISPR-N, os Estados do Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia assinaram um termo de Cooperação Técnica para ações policiais integradas.

Com o termo, as forças de segurança dos Estados devem atuar em conjunto para a redução da violência, com a criação de um banco de dados integrados e a realização de operações policiais de forma simultânea.

“O acordo permite que as nossas polícias atuem em área de fronteira, numa extensão de 50 quilômetros. Isso acaba diminuindo um pouco o processo de burocracia e a gente acaba otimizando mais as nossas ações na área de segurança pública”, explicou Wilson Lima.

fonte – https://d24am.com/amazonas/sergio-moro-inaugura-em-manaus-o-centro-de-inteligencia-de-seguranca-publica/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.