Capa

PROTESTANTE IGNORA O SOLA SCRIPTURA, Pr. LUCINHO E O DESCASO AO PAI NOSSO

Compartilhe nas redes sociais

Um amigo católico me mandou um vídeo do Centro Dom Bosco que fazia uma contundente crítica sobre um vídeo publicado nas redes sociais do Pastor Lucinho Barreto, da igreja Batista da Lagoinha. No vídeo vemos o vice-presidente do centro, Álvaro Mendes, fazer duras críticas tanto ao pastor quanto às traduções protestantes das escrituras. Quanto ao mérito das traduções me reservo o direito de não fazer juízo de valor, primeiro por minha incompetência acadêmica para tratar do tema e, principalmente, porque entendo que no episódio esse aspecto não tem apelo suficiente para salvar a exegese do pastor.

Confira o vídeo do Centro Bom Pastor

Muitos líderes evangélicos foram moldados em uma tradição anticatólica que foi a base da expansão das igrejas protestantes no Brasil, principalmente as pentecostais. Dessa forma, acabam cometendo este tipo de canelada bíblica e teológica. Já que se negam a reconhecer qualquer valor nas tradições católicas, como se todo ritual ou tradição romana fosse, por princípio, antagônicas aos valores protestantes/evangélicos.

Entretanto, esses “pastores” acabam entrando em confronto com os próprios princípios protestantes, os quais muitas vezes desconhecem ou ignoram dolosamente, em razão de uma formação teológica rasa e apressada. Acredito que esses “telepastores” de ministério na internet gostam gerar polêmicas para atrair público sob qualquer pretexto. Muitas vezes sem medir as consequências de seus atos ou palavras.

Qualquer pastor sério, que baseie sua pregação no preceito protestante de fidelidade às escrituras (Sola Scriptura), repudiará este tipo de interpretação tacanha e ofensiva. Não apenas aos católicos, mas também aos protestantes/evangélicos que amam a palavra de Deus.

A oração do Pai Nosso é um dos pontos de contato mais estreitos de união e diálogo entre as diversas vertentes cristãs, zombar de sua execução é uma heresia. Entendo que entre católicos e protestantes existam alguns pontos irreconciliáveis, mas zombar das liturgias, seja de qual ramo cristão for, é uma perda de tempo inútil, que afasta ainda mais aqueles que deveriam apoiar-se mutuamente.

Lembro a todos que os inimigos de Cristo não nos separam entre católicos ou protestantes, executam a todos com a mesma disposição, nos chamando de povo da cruz ou o povo do livro.

Que Deus possa ter misericórdia de seu povo, onde ele estiver.

Para constar sou protestante e repudio este tipo de deboche e desrespeito proferido pelo “Pastor”

Pastor Lucinho Barreto – Foto: Camila Henriques/G1 AM
QUEREM EXCLUIR OS POLICIAS MILITARES DA VIDA PÚBLICA
Associação Nacional de Militares publica carta à nação – “polícias militares não podem ser empregadas de forma disfuncional por nenhum Governador”

Notícias

Cultura

Editorial

Menu