QUANDO A ARTE É ESCÁRNIO

0
foto: http://veja.abril.com.br/entretenimento/em-performance-no-mam-crianca-interage-com-homem-nu/

Depois das explorações anais dos “Macaquinhos” artísticos e das peripécias e encantos das profanações de vanguardistas do banco “Satander” a elite da arte moderna brasileira despeja toda sua relevância com performance que expõe um homem nu manipulado por crianças de 04 a 10 anos.  A performance fez parte do 35º Panorama da Arte Brasileira, realizado no Museu de Arte Moderna (MAM), em São Paulo, na última terça-feira, dia 26, com atuação do “artista” Wagner Schwartz pelado, no centro de um tablado.

A exibição do coreógrafo fazia referência a obra de Lygia Clark, Bichos, que consistia em objetos formados a partir de placas de metal articuladas entre si que possibilitava a formação de diversas figuras, com a participação direta dos expectadores que manipulavam as peças. No caso da performance a peça de arte manipulada com a interação da plateia era o corpo do artista.

Se você acha algo ofensivo, inadequado ou grotesco convidar crianças para manipular corpo de um homem adulto, nu. Preciso lhe informar você é uma pessoa conectada com o discurso de ódio e intimidação da liberdade de expressão, pelo menos foi o que informou o pessoal do MAM. Afinal de contas, o que há de errado em crianças serem convidadas a tocar e manipular o corpo de um homem adulto completamente pelado deitado em um tatame na frente de dezenas de pessoas? Quem não concorda com isso só pode ser um reacionário, homofóbico, cheio de ódio e rancor. No mínimo são as mesmas pessoas violentas não gostaram de ver Cristo representado como um travesti na peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, ou ficaram revoltados ao ver uma imagem de Jesus, representado como Durga, segurando um plug anal na exposição Queermuseu.

Deusa indiana Dargu Puja
Exposição queermuseu

Na verdade, o que se entende por arte moderna atualmente não passa de uma comunidade, melhor, uma “panelinha”, formada por incompetentes, arrogantes, pedantes e sem talento que querem nos convencer a apreciar o lixo que eles produzem como se fosse uma forma superior de conhecimento e estética. Entretanto, apenas os chiques e iluminados, os possuidores de cultura e intelecto superiores são capazes de reconhecer e apreciar a verdadeira manifestação de arte moderna. Todos os que não possuem o mesmo grau de inteligência e cultura deles é incapaz de apreciar de desfrutar do banquete estético, que pode ser desde um mictório usado colocado sobre um balcão até um crucifixo mergulhado em urina.

Descordar destes luminares é estar na contra mão do politicamente correto, afinal você vai acreditar nos seus olhos ou no que lhe dizem conceituados artistas, luminares da cultura. Ou seja, se você, como eu, acha repulsivo que uma criança seja exposta a nudez de homem adulto ou que profanar o objeto de culto de uma religião sejam atos de ofensivos, de mal gosto e sem nenhum sentido artístico, você será taxado de ignorante. Afinal, para estes artistas, uma lata cheia de fezes é arte e se alguém não concorda deve ter merda na cabeça.

Mictório de Duchamp
Piero Manzoni – Merda d’Artista (1961)

Como no caso do Rei nu, da fábula infantil, prefiro ser o menino que descorda todos e enxerga a realidade a me render ao escárnio de ver a inteligência e o bom senso serem humilhados.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.