Série de livros do “Guia Politicamente incorreto”

0

Uma das coleções mais interessantes do mercado editorial brasileiro, tão escasso de novidades, ainda mais em assuntos como história do Brasil e do mundo, são os Guias Politicamente Incorretos da Editora Leya.

Fugindo completamente do paradigma sócio construtivista das publicações nacionais, a Editora Leya lançou a série “Guia Politicamente Incorreto” em quatro escopos: Da filosofia, do engraçadíssimo Luiz Felipe Pondé, da História da America Latina, Da História do Brasil e Da História do Mundo, todos escritos pelo jornalista Leandro Narloch, tendo ao total quatro livros.

Se você espera ler um livro comum de história, naquele formato modorrento, esqueça. Tudo nos livros é fora de esquadro, ou como o próprio título da série diz “politicamente incorreto”. A começar pelas ilustrações e pelos títulos dos capítulos, geralmente escritos ao contrário ou de ponta cabeça.

Mas não se engane com o estilo debochado e brincalhão, por trás desse atrativo gráfico existe uma larga pesquisa pontual, além de anos de leitura e erudição dos autores.

O mais engraçado, como não poderia deixar de ser, e não que os demais não tenham o seu componente de humor, é o Guia da Filosofia, onde o autor, o badalado Luiz Felipe Pondé, detona tudo e todos, desde a pseudo moral socialista que nos governa, até o turismo e, é claro, as mulheres. Impagável.

Os outros três Guias da história, a saber: da América Latina, do Brasil e do Mundo, já seguem uma linha de desconstrução de uma série de mentiras e lendas urbanas que se entranharam no sistema educacional brasileiro, levando gerações inteiras de brasileiros a achar que um assassino psicopata como Che Guevara era um herói da liberdade, ou que Santos Dumont realmente inventou o avião antes dos irmãos Wright, dentre tantos outros mitos.

box guia
Os quatro livros da série “Guia Politicamente Incorreto”. Simplesmente impagável.

Obviamente, acontece de não se concordar com tudo o que o Leandro Narloch escreve, mas como ele cita uma grande quantidade de bibliografia e de documentação audiovisual, é normal terminar os livros impressionado com a quantidade de manipulação e de instrumentalização ideológica que as crianças e os jovens são submetidos pelo MEC. Talvez seja por isso que o ensino no Brasil, considerado de ponta até a metade do século XX, seja hoje motivo de piada no mundo, com 33% dos estudantes universitários analfabetos funcionais e o ensino médio do Brasil ocupando a posição 198, dentre os 200 países avaliados.

Um detalhe interessante é a pesquisa feita pelo Leandro para o último livro da série, O Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil, onde ele, com a ajuda do grande Felipe Melo, da Juventude Conservadora da UnB, perguntou a diversos deputados e senadores se eles concordavam com várias afirmações postas em um formulário. Só que não foi explicado que se tratava de afirmações tiradas do manifesto fascista de Mussolini. Adivinhe quais foram os partidos que mais se identificaram com as frases? Só uma dica: É o mesmo partido que nos governa e os seus afiliados ideológicos, os mesmos que estragaram a educação do Brasil.

Olavo Mendonça.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA