Nova S10 e Blazer dão defeito no motor

1

Após a aposentadoria dos modelos veraneio e Blazer, que serviram, muito bem diga-se de passagem, as polícias brasileiras por mais de quarenta anos, a montadora GM lançou as novas S10 e Trail Blazer, substituindo os modelos antigos de desenho ultrapassado mas de mecânica e manutenção fáceis e baratas.

Os novos utilitários começaram a ser comercializados e quase que imediatamente começaram a vencer as licitações de renovação de frota de várias polícias, militares, civis e federais.

Contudo, um dado vem preocupando os responsáveis pela manutenção das frotas policiais e dos consumidores em geral: O alto índice de defeitos, principalmente no motor, desses novos carros.

Segue abaixo uma reportagem sobre esse fato publicado na revista 4 Rodas:

Dirigindo a S10 na estrada, a potência do motor diminui de repente, a velocidade cai bruscamente e o motorista se vê obrigado a parar. O problema? Uma falha na turbina do motor a diesel. Essa história já não é novidade para alguns donos da picape. “Passei por isso duas vezes. A primeira foi no fim de dezembro. Estava no norte de Minas Gerais e a turbina falhou à noite, no meio da estrada. Dois meses após trocarem a peça, ela quebrou de novo no Paraná e tive de consertar por lá mesmo”, afirma o agropecuarista Jurandir Proença Lopes, 54 anos, proprietário de uma S10 2.8 2006 Executive, que tinha 30 000 quilômetros na época.
Segundo Jurandir, as concessionárias não deram explicações sobre as causas da falha, alegando que o veículo estava na garantia e que a troca seria gratuita. “O problema não é o custo do conserto. Mas o carro fica parado 15, 20 dias até chegar a peça. Isso traz prejuízo, porque atrapalha meu trabalho”, diz.

De acordo com o mecânico especialista em veículos a diesel Celso Mateus Bidinoti, com 20 anos de experiência, a vida útil de uma turbina de picape a diesel pode chegar aos 200 000 quilômetros, desde que seja feita a manutenção prevista no manual. No entanto, com o agropecuarista Rivadavia Fiorilo Menarin, 61 anos, a peça teve de ser trocada logo no início de uso, aos 5 300 quilômetros.

“Comprei minha S10 em novembro e, logo em seguida, a turbina estourou. Estava indo de Itararé (SP) para Ponta Grossa (PR) com a picape vazia. De repente começou a fazer um barulhão e, com muito custo, consegui levar o carro até a cidade.” Rivadavia conta que as turbinas das S10 de um irmão e de um sobrinho também sofreram a mesma quebra.

Todos os casos relatados se deram com o motor MWM 2.8 de modelos entre 2004 e 2007, sempre antes de completar 52 000 quilômetros rodados. Como o defeito tem se manifestado em modelos ainda na garantia, o conserto é feito gratuitamente nas concessionárias. Portanto, o assunto ainda é pouco conhecido nas oficinas independentes. Mesmo assim, mecânicos especializados em diesel já relataram alguns casos. “Aqui, vi uma S10 que apresentou vazamento de óleo na turbina. A peça não chegou a estourar, mas já estava comprometida”, afirma o mecânico Marcelo José Minelli, da Mipri Diesel, em São Paulo.

No papel de proprietário de uma S10, conversamos com algumas autorizadas e descobrimos que o defeito é conhecido no meio. “No ano passado, tive duas ocorrências de troca de turbina”, afirma o chefe da oficina de uma concessionária GM em Londrina (PR). “Apareceu aqui um caso há cerca de seis meses e foi necessária a troca”, diz o responsável de outra concessionária, em Cuiabá (MT). Outras duas autorizadas, em Salvador (BA) e em Curitiba (PR), também relataram ter lidado com problemas relacionados à turbina, que vão de barulhos a quebras.

O povo reclama
“Aconteceu um estouro, começou a subir fumaça e o carro perdeu força até parar. A picape era 2007, tinha só 17 000 quilômetros.”
João Batista Menarin, 58 anos, agropecuarista, Castro (PR)

“Estava sozinho na estrada e a turbina explodiu. Minha S10 2004 estava na época com
52 000 quilômetros.”
José Américo Fiorilo, 30 anos, agropecuarista, Arapoti (PR)

Resposta:
“A GM diz que entre 2000 e 2005 há poucos casos reportados, a maioria decorrente de uso em condições severas. Após 2005, com o motor eletrônico, houve problemas na fabricação da turbina – que já teriam sido corrigidos. A GM afirma que todos os casos de quebra de turbina foram atendidos em garantia nas autorizadas.”

Comentário do BlitzDigital.

A julgar pela resposta bisonha da Montadora GM, fica o alerta para os encarregados de compras de frota policial que esse problema pode ficar sem solução durante muito tempo, o que pode inviabilizar o serviço policial de rua por indisponibilidade de viaturas.

Os veículos citados na reportagem e que apresentaram defeitos são dotados com motor mwm 2.8 Diesel.

Veja dois vídeos sobre o problema:

Seguem links da matéria acima e de outras sobre o caso:

http://quatrorodas.abril.com.br/autoservico/autodefesa/conteudo_228898.shtml

http://www.reclameaqui.com.br/4999628/chevrolet/nova-s10-uma-bomba-motor-com-perda-de-potencia/

Anúncios

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA