PMs são sequestrados e assassiandos por quadrilha de roubo à banco.

1

PM realiza operações no Oeste e faz cerco nas divisas.

A ação conta com apoio de polícias militares de estados vizinhos
Com o objetivo de localizar os autores do crime praticado contra os policiais militares na madrugada desta segunda-feira (23), em Bom Jesus da Lapa, a Polícia Militar realiza diligências ininterruptas na região do oeste baiano, com o apoio de equipes de unidades especializadas e do serviço de inteligência, desde que o fato aconteceu.
Na noite de domingo (22), os soldados Everton Oliveira de Santana e Gilberto Lemos Silva Júnior, lotados na 38ª CIPM, impediram bravamente uma ação criminosa e trocaram tiros com homens armados. Um terceiro policial militar que integrava a guarnição ficou ferido e o quadro de saúde dele é estável. Os soldados Everton e Gilberto foram levados como reféns e assassinados covardemente pelo grupo criminoso.
Durante a ocorrência de domingo (22), os criminosos estouraram transformadores na entrada da cidade e fecharam as saídas de Bom Jesus da Lapa, inclusive atravessaram um caminhão para impedir o acesso ao município. Naquele momento, uma guarnição do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) que estava na região, ao se deparar com os criminosos, trocou tiros e um dos integrantes da quadrilha morreu no local. Os demais conseguiram fugir. O criminoso atingido estava com fuzil e colete. Assim que conseguiram chegar na cidade, os policiais militares já tinham sido levados como reféns. O Bope localizou um dos veículos utilizados pelos criminosos, um Toyota SW4, da cor branca, com explosivos no interior e muitas munições.
Além do Bope, equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Cerrado, Chapada, Semiárido realizam neste momento operações na região e contam ainda com o apoio das aeronaves do Grupamento Aéreo (Graer).
A Polícia Militar da Bahia estreitou o contato com as Polícias Militares de estados vizinhos com o objetivo de fortalecer o cerco policial nas divisas do estado.

Nota para imprensa n 709

Departamento de Comunicação Social – PMBA

Salvador, 23 de Janeiro de 2017

1 COMENTÁRIO

  1. O fim do morticínio de policiais no Brasil, além de cidadãos de bem em geral, está diretamente condicionado à eliminação da supremacia esquerdista em todos os âmbitos dos três poderes da República. Nem que seja à força. Pois, a esquerda não respeita primados democráticos.

DEIXE UMA RESPOSTA