Submarino nuclear dos EUA cruza canal do Panamá rumo a Coréia

0

O Canal do Panamá recebeu um visitante especial esta semana. Foi o submarino nuclear USS Dallas (SSN-700) utilizado para ataque, de propriedade da Marinha dos EUA, que usou a passagem interoceânica para atravessar do Oceano Atlântico para o Pacífico.

O navio americano foi escoltado durante a travessia do canal por uma patrulha Panamenha do Serviço Nacional de Ar (Senan), cujo o pessoal militar estava no convés do submarino de acordo com protocolos de segurança do Canal.

Embora os turistas ficassem surpresos ao ver a passagem do submarino, a Autoridade do Canal do Panamá (ACP) disse que o trafego deste tipo de navio não é novidade, e até comum, pois o canal já havia sido atravessado por navios militares de diferentes nações.

Em 2016 o navio de guerra USS Zumwalt, um dos mais avançados na Marinha dos EUA, quebrou quando ele atravessava e passou vários dias no canal.

USS Zumwalt, um dos navios de guerra mais avançados do mundo, pertencente aos EUA, ficou enguiçado por vários dias no canal em 2016.

O mesmo aconteceu em dezembro de 2008, quando o destróier “Almirante Chabanenko”, um navio de guerra russo, cruzou na mesma direção que o submarino, e permaneceu na antiga base naval norte-americana de Rodman por cinco dias. Nessa ocasião, o evento foi um marco no trânsito marítimo através do canal, já que um navio militar russo não atravessava o Canal do Panamá há mais de 60 anos.

Os Estados Unidos são atualmente o maior cliente do canal, seguido por China e Chile, em uma rota que é responsável anualmente cinco por cento do comércio mundial.

Com a passagem do submarino, a Autoridade do Canal do Panamá reafirmou o valor dessa hidrovia na América Central com a confiança “que seus clientes terão um serviço seguro, confiável e eficiente”.

Veja o vídeo do submarino cruzando o canal do Panamá:

Tradução e informações adicionais BlitzDigital.

Fonte: elcolombiano.

LEIA MAIS:

Guerra da Síria: um ensaio para a Terceira Guerra Mundial?

Coreia do Norte alerta para ataque nuclear contra EUA em caso de provocação

China posiciona 150 mil tropas na fronteira com a Coréia do Norte

Coréia do Norte lança míssil que falha e explode

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA