Criminoso é neutralizado após trocar tiros com a ROTAM

0

Um jovem de 18 anos morreu durante uma troca de tiros com policiais militares da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), na madrugada deste domingo (28/7).

De acordo com a ocorrência registrada na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), Rafael Diniz Martins, estava em uma moto com outro jovem, na avenida comercial da cidade, quando não reagiram ao sinal da polícia de parar o veículo.

A motocicleta foi perseguida e os ocupantes da moto atiraram contra a viatura. Na troca de tiros Rafael foi atingido.

Ele chegou a ser levado para o Hospital Regional do Paranoá, mas não resistiu aos ferimentos. O outro envolvido fugiu. Rafael tem passagens pela polícia por tráfico de drogas, uso de entorpecentes e roubo.

Leia a Nota de Esclarecimento do Comando da ROTAM DF sobre o caso:

O Batalhão de ROTAM lamenta a infeliz decisão do jovem Rafael Diniz Martins de descumprir a lei, andar armado e de atirar contra profissionais de segurança que protegiam cidadãos do Itapoã e Paranoá.

Na noite de 27 de julho de 2013 (sábado), Rafael, de 18 anos, que estava acompanhado de uma pessoa não identificada de imediato pela polícia, atirou duas vezes contra uma equipe do Batalhão de ROTAM …na tentativa de não ser pego com uma arma de fogo calibre 38 com 04 munições. No primeiro episódio, a equipe da ROTAM não revidou o disparo para que outras pessoas e veículos não fossem equivocadamente atingidos ; no segundo, depois do agressor e seu comparsa terem caído da moto quando ainda tentavam fugir para uma área de densa floresta denominada Pinheiral, novo tiro foi dado tentando matar membros deste Batalhão.

A partir dessa tentativa de homicídio, e já em local onde não havia risco de ferir outras pessoas, os policiais militares da ROTAM foram obrigados a reagir, disparando contra Rafael, de forma a cumprir a Lei e fazê-lo cessar o crime que cometia. Mesmo atingido, o jovem continuou em fuga e, momentos depois, quando os policiais já recebiam reforço e faziam uma varredura pelo local em busca da arma e dos agressores, foram ouvidos pedidos de socorro. Uma das equipes atendeu ao chamado, que vinha do ferido, e cumpriu a função de socorrê-lo, o qual veio a óbito no Hospital Regional do Paranoá.

A arma foi encontrada com o apoio e grande esforço de especialistas do Batalhão de Cães. Rafael, que não portava documentos, só foi identificado, após comparação de suas tatuagens e cicatrizes no corpo – que se assemelhavam a perfurações de projéteis de arma de fogo – com as imagens encaminhadas pela população, anonimamente, a policiais do Grupo Tático Operacional do Paranoá.

Agradecemos à preocupação da população do DF com a integridade física dos policiais e, mais uma vez, lamentamos o fato de termos que fazer uso da força letal para evitar que Rafael atingisse os policiais, que era sua intenção e, colateralmente, outros cidadãos que não estavam envolvidos na ocorrência.

Tenente Coronel Leonardo Sant’Anna – Comandante da ROTAM

Fonte: Correioweb, Site da ROTAM no Facebook.

Foto: André Gustavo Stumpf Filho.

{jcomments on}

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.