PT, CUT, Força Sindical e MST pretendem ocupar as capitais pedindo o plebiscito

0

A presidente Dilma Rousseff reuniu nesta sexta-feira (5) 22 deputados do PT e pediu apoio para garantir a governabilidade. “Não pensem que eu estou acuada”, disse, em reunião de duas horas com a coordenação da bancada do PT na Câmara, realizada no Palácio do Planalto. “Vou para cima e vou disputar o nosso legado.”

Dilma, que insiste na realização de um plebiscito para que a população possa opinar sobre a reforma política, decidiu buscar ajuda fora do Congresso. Na noite da sexta-feira, por exemplo, integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) disseram a ela que vão levantar a bandeira do “plebiscito Já” para a reforma política no “Dia Nacional de Luta com Greves e Mobilizações”, programado para a próxima quinta-feira (11), em todo o País.

O PT, a CUT, a Força Sindical e outras quatro entidades dos trabalhadores também pretendem ocupar as ruas das principais capitais pedindo o plebiscito. E no Planalto já se estuda a possibilidade de o governo apoiar a tese de entidades como a OAB e o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral de um projeto de lei de iniciativa popular para a reforma política.

Embora o governo esteja ciente dos obstáculos para fazer o plebiscito em tempo hábil e efetivar mudanças sugeridas já nas eleições de 2014, a ordem é ainda manter esse discurso.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

{jcomments on}

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA