Sem PM nas ruas, Pernambuco vive dia de pânico

0

Força Nacional de Segurança foi enviada para o Estado, que registra onda de arrastões, saques e vive clima de insegurança nas ruas.

Com policiais militares e bombeiros em greve, diversas cidades de Pernambuco vivem um dia de pânico nas ruas, com ondas de saques, roubos e oito homicídios registrados em Recife na madrugada desta quinta-feira. Com medo de assaltos, comerciantes fecharam as portas na região metropolitana de Recife e turistas foram orientados a permanecerem nos hotéis.

O governador João Lyra Neto (PSB) pediu auxílio do governo federal para tentar controlar a situação. Nesta quinta-feira, o Ministério da Justiça autorizou o envio de homens da Força Nacional de Segurança Pública e do Exército, que já desembarcaram em algumas regiões do Estado. O ministro José Eduardo Cardozo viajou ao Estado para uma reunião com o governador.

O governo estadual informou que o Exército assumiu o comando da segurança em todo o território de Pernambuco, coordenando, inclusive, as ações da Secretaria de Defesa Social (SDS) e das polícias Civil e Militar. A decisão segue os termos do Acordo de Cooperação Federativa firmado entre a União e o Estado. O número de homens disponibilizados pelo Ministério da Justiça não foi divulgado.

As escolas estaduais irão encerrar as aulas às 17h. Estudantes que cursam o período noturno foram dispensados. A Reitoria da Universidade Federal de Pernambuco decidiu que as aulas ficarão suspensas enquanto durar a greve. A Universidade Federal Rural de Pernambuco colocou vigilantes nos pontos de ônibus. A Universidade Católica de Pernambuco suspendeu as aulas nesta quinta-feira – na sexta, a universidade estará fechada.

Imagens de Recife sem PM: Caos generalizado.

O município de Abreu e Lima, na região metropolitana, decretou ponto facultativo. O comércio foi alvo de arrombamentos nesta manhã, com invasões de lojas, supermercados, empresas e até concessionárias de veículos. Um ônibus foi incendiado e um veículo dos Correios destruído. Nas rodovias, também houve saques de cargas de caminhões.

Na capital, shoppings intensificaram o esquema de segurança e algumas lojas, que possuem vitrines voltadas para a rua, não abriram as portas. “Prefiro ter prejuízo por não abrir a colocar a vida dos funcionários em risco”, afirmou Mariana Navarro, dona de uma loja de cosméticos no Shopping Recife, em Boa Viagem.

“Alertamos os turistas para não saírem. Tememos que eles sejam assaltados ou expostos à violência. Não temos como oferecer passeios. Eles estão no hotel, aproveitando a piscina, mas reclamam de estarem trancados”, afirmou Marcelo Nascimento Correia, gerente do Hotel Continental Pernambuco.

Reinvindicações – PMs e bombeiros pedem aumento salarial de 50% para praças (soldados a subtenentes) e de 30% para oficiais. Atualmente, um soldado da PM recebe salário de 2.409 reais, enquanto um coronel tem remuneração de 13.600 reais.

O governo pernambucano diz que, neste momento, não pode negociar reajuste salarial, já que a legislação impede esse tipo de promoção dentro do período de 180 dias antes das eleições. O Tribunal de Justiça (TJ) de Pernambuco considerou ilegal a greve e determinou o retorno imediato dos grevistas ao trabalho, sob pena de multa diária de 100.000 reais.

Grevistas fizeram no início da tarde desta quinta-feira uma passeata pelo centro da cidade.

Fonte: Veja.

{jcomments on}

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA